Governo de Rondônia
Terça, 03 de agosto de 2021

Governo negocia vinda de médicos da Força Nacional de Saúde

20 de março de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

forca-nacional-saude-

Medida faz parte da estratégia da Saúde para assegurar o retorno de famílias atingidas pela cheia; nova remessa de medicamentos é exigida pelo Estado

O governo de Rondônia, representado pelo secretário estadual de Saúde Williames Pimentel, discute durante uma série de reuniões em Brasília, a ampliação da ajuda da União às famílias atingidas pela cheia histórica do rio Madeira.

As reuniões são frutos da visita feita pela presidente da República, Dilma Rousseff e o ministro da Saúde, Arthur Chioro, a Rondônia, semana passada. A informação é do governador Confúcio Moura. Ele confirmou a vinda de médicos da Força Nacional de Saúde para atuar em cidades atingidas pela cheia, em especial Guajará-Mirim e Nova Mamoré, que estão isoladas por terra do restante do Estado.

forca-nacional-saude-
A vinda dos médicos faz parte da estratégia do governo do Estado para atender as famílias desalojadas pela cheia, durante a volta para suas casas. Além do reforço com os profissionais de saúde, o Estado busca também, nova remessa de medicamentos, insumos hospitalares e hipoclorito de sódio, já que há uma grande preocupação de toda área de saúde para evitar o consumo de água contaminada.

BANCADA

Williames Pimentel destacou o apoio recebido da bancada federal em Brasília. A deputada federal Marinha Raupp – que fez parte da comitiva de Dilma Rousseff em Rondônia – participa das reuniões. Para ele, a defesa do Estado feita pela deputada está ajudando a sensibilizar a União para imensa necessidade de prevenir possíveis surtos de doenças causadas pelo contato com água contaminada, entre elas, a leptospirose.

forca-nacional-saude-
O QUE É A FORÇA

A  Força Nacional de Saúde conta com mil voluntários, faz parte de um conjunto de ações do Governo Federal para reorganizar os serviços de urgência e emergência no SUS.

É um dos componentes da Rede Saúde Toda Hora, lançada pelo Ministério da Saúde, e da qual fazem parte o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), as Unidades de Pronto Atendimento (UPAS ), hospitais, salas de estabilização, atenção domiciliar e atenção básica.

De acordo com Pimentel, durante os atendimentos, as equipes da Força Nacional também poderão contar com o apoio das estruturas e serviços locais (Defesa Civil, órgão de vigilância e assistência e Corpo de Bombeiros). Em caso de situação adversa ou no caso da realização de ações humanitárias em outros países, a força também poderá ser convocada pelo Ministério da Saúde para prestar auxílio.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Zacarias Pena Verde
Fotos: Divulgação
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Saúde


Compartilhe