Governo de Rondônia
Quarta, 13 de novembro de 2019

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Governo de Rondônia revisa instalações de mil repartições públicas para economizar energia elétrica

06 de março de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Seminário discutiu a eficiência energética

Governo de Rondônia apresentou programas durante seminário sobre eficiência energética

 

A superintendente de Gastos Públicos Essenciais do Estado de Rondônia, Isis Queiroz anunciou a revisão de todas as unidades do governo para economizar energia elétrica. Atualmente, a economia mensal nessas unidades é de R$ 200 mil, com estimativa de ultrapassar R$ 2 milhões em 2015.

Ao participar da abertura do 1º Seminário de Eficiência Energética promovido pelo Sistema Eletrobras/Eletronorte em Porto Velho, na quinta-feira (5), Isis Queiroz disse que o governo herdou “práticas acanhadas” e elas não atendem às exigências nacionais:  “Se quisermos ter êxito na prática da sustentabilidade, precisamos mudar hábitos antigos”, apelou.

Rondônia desperdiça 23% de energia elétrica, um quinto do que produzem as usinas hidrelétricas. “Isso não é normal, é um absurdo, precisamos mudar a realidade”, lamentou o gerente de Pesquisa, Desenvolvimento e Eficiência Energética da Eletrobras Distribuidora em Rondônia, Ildefonso Madruga. O País desperdiça 40 milhões de kilowatts de energia o equivalente a US$ 2,8 bilhões por ano, informa o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel).

O superintendente estadual do Ibama, Renê Luiz de Oliveira, também criticou a situação: “Só nos lembramos dela (da energia elétrica) quando falta, ou quando vem o aumento da conta. Precisamos enxergar a importância do ato de economizá-la”.

Madruga lembrou que, desde 2009, o Programa Móvel de Eficiência Energética investiu mais de R$ 3 milhões na capacitação de 146 mil alunos da rede pública da Educação. Orientadores percorreram 46 mil quilômetros.

A Eletrobras computa 580 mil clientes em Rondônia, os quais, gradativamente aprendem a substituir lâmpadas, geladeiras velhas, fiação e outros equipamentos eletroeletrônicos que fazem aumentar o consumo. Clientes sociais também motivados a economizar totalizam 34 mil. O custo da campanha somou R$ 19,7 milhões.

O seminário, que prosseguirá até sexta-feira (6), mostrou a dura realidade do desperdício, porém, exibiu contrastes, um deles mencionado pelo gerente de operações da Eletronorte, engenheiro Percy Robinson Holder: “Nos Estados Unidos, ninguém desliga a lâmpada em corredores; os ambientes são totalmente iluminados, imaginem o custo e as consequências disso”. Holder propôs maior conscientização da população para obter o uso correto de energia elétrica e descartes de resíduos em prédios públicos, particulares, e em residências.

Repartições públicas têm programa de eficiência energética

Repartições públicas têm programa de eficiência energética

 

Para o presidente do Sindicato dos Urbanitários de Rondônia, José Gilson Queiroz, a inauguração da nova sede da entidade responde à expectativa do sistema energético: “Vamos aproveitar a iluminação natural”. No biênio 2014-2014, a Eletronorte reduziu o consumo de energia em 12%, mediante campanhas de conscientização e substituição de luminárias comuns por lâmpadas fluorescentes compactas, de menor voltagem.

A coordenadora do Programa Ambiental do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Cinara Valentim, elogiou a presença de diversos alunos ao seminário, e anunciou a 4ª Semana do Meio Ambiente, de 1º a 5 de junho deste ano.

Para o coordenador de licenciamento ambiental no Ibama estadual, Luiz Nunes Aguiar, são fundamentais o combate ao desperdício e a diminuição de conflitos ambientais com a construção de novas barragens. O professor e mestre em engenharia elétrica Ciro José Egoavil Montero e seus alunos da Universidade Federal de Rondônia apresentam no seminário diversos trabalhos resultantes de pesquisas de conclusão de curso.

O governo estadual trabalhou além da simples verificação de faturas mensais. O engenheiro eletricista da Sugespe, Tiago César Fontenelle dos Santos, informou que o programa desenvolvido pelo governo estadual começou em 2011, incluindo escolas e hospitais. Ele integra o grupo de  trabalho instituído pelo governador Confúcio Moura. “Obtivemos os primeiros resultados a partir de 2013, e em 2014, mesmo com o crescimento de unidades consumidoras (de 992 para 1.043), o consumo de energia”.

Segundo Tiago César, o acompanhamento dos contratos permitiu corrigir falhas e a substituição de equipamentos ultrapassados por outros controlados pelo Procel. Ao mesmo tempo, o grupo de trabalho trocou cabos elétricos, construiu subestações,  e promoveu campanhas de conscientização. Em Porto Velho, o espaço aberto esportivo Deroch, ao lado do Ginásio Esportivo Cláudio Coutinho, foi o primeiro a receber lâmpadas econômicas led.


Fonte
Texto: Montezuma Cruz e Alice Tomaz
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agropecuária, Água, Brasil, Capacitação, Comunicação Interna, Distritos, Ecologia, Economia, Educação, Empresas, Energia Elétrica, Governo, Inclusão Social, Informativo, Infraestrutura, Legislação, Lei da Informação, Meio Ambiente, Municípios, Rondônia, Serviço, Servidores, Sociedade, Solidariedade, Tecnologia, Turismo


Compartilhe