Governo de Rondônia
Quinta, 14 de dezembro de 2017

LAZER

Governo transforma um brejo que isolava pessoas em uma grande praça, o Parque das Nascentes em Ariquemes

27 de novembro de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

Parque das Nascentes é um espaço para toda sociedade

 

Parque das Nascentes, inaugurado, sábado (25), em Ariquemes, foi recebido pelos moradores do Setor 2 como um dos acontecimentos mais importantes do bairro.

O lugar ganhou lagos artificiais com peixes, passarelas para passeio e jardins, entre outros benefícios. A obra foi realizada pelo Departamento de Estradas de Rodagens, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER), com apoio de outros órgãos estatais e da iniciativa privada.

O depoimento de Darlete Aguetoni Mariano, coordenadora do Projeto Colorindo Vidas e responsável pela mobilização da comunidade em torno da obra, dá uma noção do compromisso firmado pelos habitantes do local.  “Algumas pessoas se ofereceram para se unir aos nossos esforços para regar os jardins, alimentar os peixes e fazer a limpeza regular da praça durante a construção”, disse ela.

O imenso brejo que se foi transformado em praça ficava na parte dos fundos das casas. Afinal, aquele cartão postal não  era o que todos gostariam de exibir. Mas as obras ganharam tanta importância que a maioria dos moradores já mudou a frente das casas para o inovador Parque das Nascentes.

A elevação da autoestima dos moradores está agregada ao espaço inaugurado. “Os moradores mais antigos estavam acostumados com o apelido de Praça dos Sapos. Foi preciso muito esforço da Darlete para fazer a mudança”, relatou o governador Confúcio Moura, que idealizou a praça.

O bar mais antigo do bairro, localizado ao lado da praça era chamado de “Recanto do Sapos”, por causa da quantidade de anfíbios existente na área alagada.

Delcino teve a plantação de mandioca destruída por capivaras no local onde a raça foi construído.

Além de contribuir para o embelezamento do Setor 2, onde originalmente moravam as famílias com baixo poder aquisitivo, o Parque das Nascentes já valorizou muito as terras. Delcino Alves Pereira, um mineiro que está no bairro há seis anos, diz que seu terreno triplicou o valor depois do início das obras.

“Antes, era um alagado só. Cheguei a plantar mandioca aqui, mas as capivaras destruíram tudo. A praça muda tudo para nós”, comemorou Delcino, que agora tem área para fazer exercícios em frente de casa, na academia a céu aberto.

De tão entusiasmado com os benefícios da praça, Delcino se preocupa com o futuro da estrutura existente. “As tilápias dos lagos estão sendo pescadas. Não deu tempo nem para esperar a inauguração”, lamentou.

O servidor público Antônio Freitas de Lima mora no Setor 6, bem distante do Parque das Nascentes. Mas foi conhecer a grande novidade da cidade. Ele fez questão de ser fotografado ao lado de uma lixeira e pediu que os vizinhos sejam os primeiros defensores de todo patrimônio existente ali. “As futuras gerações gostarão de ver esta obra. Mas, se não houver preservação, restará a vergonha”, filosofou com ar de preocupação.

Antônio também avaliou que as crianças terão muito o que aprender na praça. “Vão saber mais sobre a natureza, inclusive sobre os peixes que estão nos lagos”, afirmou.

Enquanto ocorreu a cerimônia de entrega da praça, a agricultora repetia que estava orgulhosa da revitalização do espaço.  “Estou visitando minha filha. Agora sei que ela está morando num bom lugar. Tenho certeza que haverá mais segurança, também, além do visual bonito”, disse com entusiasmo.

FAMÍLIAS

O governador Confúcio Moura considera a praça um espaço propício para que as famílias se encontrem, conversem e deixem a sala com televisão. Além disto, a obra valoriza o bairro. Ele explicou que foi necessária drenagem reforçada para viabilizar a praça.

Durante a construção da praça foram descobertas várias nascentes que desaguam nos rios Branco e Jamari. Todas foram preservadas.

As  casas coloridas foram inspiradas, segundo o governador,  nas que existem em Viña Del Mar, no Chile, onde moradores tomaram a iniciativa de usar cores variadas para dar um visual inovador. O resultado é que os bairros se tornaram atrações turísticas.

Confúcio Moura diz que aprendeu a construir praças em Ariquemes, sem dinheiro e com participação popular

“Aprendi a fazer praças em Ariquemes. E fazia sem dinheiro. Por isto há tantas aqui. Mobilizava servidores e trabalhávamos aos sábados e domingos”, revelou Confúcio durante a inauguração. Ele destacou que a manutenção do espaço será feita pela prefeitura, “mas todos devem contribuir, a praça é de todos”.

FRENTES DE TRABALHO

O DER, responsável pela construção da praça, tem, segundo o diretor Ezequiel Neiva, 80 frentes de trabalho no estado. Entre elas, estão a execução de pontes e asfaltamento de estradas estratégicas para o trânsito da economia regional.

Entre a concepção e conclusão da obra passou-se um ano e meio. Neste tempo, conforme Darlete Mariano, houve uma grande mudança nas redondezas. Ela é considerada por Confúcio a gerente da empreitada porque fez os contatos com os órgãos e sociedade civil para que fizessem cada vez mais para que a obra ficasse melhor.

Darlete destaca a participação da sociedade como parte fundamental na construção do Parque das Nascentes. Segundo ela, 60% do material utilizado foi doado por empresários. Houve ainda a mobilização de jovens dos clubes de serviço, que foram voluntários na pintura das casas da área próxima ao parque.

No Setor 2 já moraram pelo menos três deputados estaduais. Alex Redano e Adelino Folador, que foram à cerimônia de inauguração, disseram que conhecem bem a região. Saulo Moreira não foi ao evento, mas foi representado por seu filho.

Veja fotos da inauguração do Parque das Nascentes

Leia mais:

 Parque Estadual Guajará-Mirim deve ser aberto para visitação pública a partir de 2018; trilhas verdes e cachoeiras são atrativos


Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Evento, Governo, Municípios, Rondônia, Sociedade


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube