Governo de Rondônia
Terça, 02 de março de 2021

Hospital de Base e Detran orientam pacientes sobre educação no trânsito

27 de janeiro de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

0113Pelo menos 95% dos pacientes internados no Hospital de Base Ary Pinheiro (HB), em Porto Velho, são vítimas de acidentes de trânsito. Para mudar este panorama, a direção do HB, através da Comissão de Humanização do Atendimento, iniciou ontem,22, pela manhã, uma série de palestras com temáticas sobre a importância da educação no trânsito e a valorização da vida.

Pacientes das alas de ortopedia receberam orientações, dicas e palavras de incentivos sobre a importância da vida. O serviço está sendo prestado pela coordenadoria de educação para o trânsito do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). A equipe, formada por oito profissionais, percorreu todas as enfermarias. Muitos pacientes se emocionaram  com as palavras de carinho levadas pela equipe.

024A ideia do projeto, além de orientar os pacientes sobre a importância da educação no trânsito, tem como objetivo mostrar para a população o reflexo da imprudência no Sistema Único de Saúde (SUS), explica o diretor-geral do HB, Nilson Paniágua.

De acordo com o diretor, levantamentos feitos pelo Ministério da Saúde  (MS) sobre internações hospitalares e gastos com tratamento mostram que o Brasil enfrenta “uma epidemia” de acidentes de trânsito. Em 2011, foram internadas em hospitais da rede pública 153.565 vítimas de acidentes de trânsito, o que gerou um gasto de R$ 200 milhões aos cofres públicos. Este número pode ser bem maior hoje, considerando o crescimento dos acidentes, explica Paniágua.

 

031A agravante é que, do total das internações, praticamente a metade – 48% – envolveu motociclistas. Este índice  em Rondônia é bem maior. Para o MS, isso caracteriza uma situação epidêmica, e as causas mais comuns são: direção perigosa e condução das motos por pessoas alcoolizadas, por isso que o governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), busca a conscientização da população sobre os reflexos que os acidentes trazem ao SUS.

HUMANIZAÇÃO

A iniciativa faz parte do programa de humanização implantado pela direção do HB, diz Patrícia Oliveira, da Comissão de Humanização. Ela explica que o HB tem uma agenda anual. A meta é levar para a sociedade todas as informações sobre como funciona o Sistema Único de Saúde (SUS), através do programa Aprendendo com o SUS, mantido pelo hospital.

Patrícia afirma a comissão recebe solicitação de entidades, associações e empresas que desejam obter e compartilhar informações sobre o SUS.

041EMOÇÃO

Durante as palestras e orientações – sempre são breves – muitos pacientes se emocionam. Eles afirmam que muita coisa muda quando passam por situação de trauma decorrente do trânsito. Mesmo os que são vítimas sem terem provocado os acidentes afirmam que vão melhorar ainda mais a educação e a paciência quando voltarem a dirigir.

O corretor Samuel Jackson da Silva virou uma espécie de “sanduíche”, quando sua moto foi espremida por um carro e uma carreta. Ele diz que passa um “filme” pela cabeça da pessoa. Segundo ele, a iniciativa de orientar e falar sobre a importância da vida para pessoas que estão internadas em hospitais é extremamente positiva.

Com quase 20 anos de direção, ele diz  nunca ter cometido qualquer tipo de excesso que pudesse prejudicar alguém e, hoje, vive o drama de ser vítima. Ele revela que a pessoa que causou o acidente sequer teve coragem de prestar socorro. Isso o deixa muito triste.

05CAMPANHAS

Roniclei Eli Paz Pires, da Divisão de Campanhas Educativas do Detran, afirma que esse tipo de trabalho é feito durante todo o ano, seguindo o calendário aprovado pela direção do órgão. O trabalho se estende a igrejas, associações e à iniciativa privada.  Ele defende o melhor preparo das pessoas que buscam a formação de condutor, em especial na direção defensiva.

 

 

 


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Saúde


Compartilhe