Governo de Rondônia
Domingo, 09 de maio de 2021

Idaron: Mais um caso de Mormo é confirmado em Rondônia

17 de fevereiro de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Mais um caso de Mormo em Rondônia foi confirmado na semana passada no município de Corumbiara, a 160 km de Vilhena, no Cone Sul. Devido às ações de Educação Sanitária da Agência Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), e seus materiais de divulgação o produtor notificou a suspeita após perceber em um dos animais de sua propriedade os sintomas da doença como a  respiração ofegante, a secreção nasal, o cansaço e o emagrecimento anormal do cavalo poderiam estar relacionados à contaminação por Mormo, já que os tratamentos convencionais não haviam gerado resultado. A partir da notificação, a Agência Idaron começou os procedimentos técnicos apropriados até confirmar a suspeita.

As análises seguiram o padrão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que regula as ações de defesa sanitária em todo o país. Segundo o órgão, em caso de suspeita de Mormo, uma investigação epidemiológica complementar deve ser realizada e coletas de material para exames laboratoriais devem ser conduzidas.

DOENÇA

O mormo é uma doença respiratória que ataca equídeos e pode ser transmitida ao homem. O contágio entre os animais ocorre através de contato direto de animais saudáveis com aqueles contaminados e pela ingestão de água ou alimentos contaminados pela bactéria. A transmissão da enfermidade para humanos ocorre, geralmente, através de contato com o animal doente. Por isso, produtores rurais que tenham equídeos com sinais clínicos suspeitos devem comunicar o fato à Agência Idaron o mais rápido possível.

HISTÓRICO

O primeiro caso confirmado de Mormo no Estado foi registrado em Cujubim, no mês de junho do ano passado. Desde então trabalhos de vigilância ativa e campanhas educativas foram intensificadas na região.

Os números de notificações de suspeitas de contaminação cresceram nos últimos meses, resultado da atenção dos produtores a seus animais e sua conscientização em informar a Agência Idaron às alterações importantes no comportamento de seus equídeos.

Para garantir que a doença não se dissemine medidas de segurança foram tomadas, como a exigência de exame negativo para Mormo no ato da emissão da Guita de Trânsito de Animais (GTA).


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agropecuária


Compartilhe