Governo de Rondônia
Quinta, 20 de fevereiro de 2020

BALANÇO

Incentivos da Fapero consolidaram pesquisas e inovação em Rondônia

31 de janeiro de 2020 | Governo do Estado de Rondônia

Desenvolvimento de pesquisas sobre a malária e doença de Chagas é possível por meio de fomento da Fapero

 

Mais de R$ 3 milhões foram investidos em 2019 pela Fundação de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa (Fapero) para o fomento de pesquisas científicas e inovação que resultam em melhorias a Rondônia.

No primeiro ano de gestão do governador Marcos Rocha, a Fapero esteve com o foco na organização, preparando a Fundação para mais ações neste ano de 2020. Responsável por abrir editais e chamadas que favorecem o desenvolvimento de pesquisas e projetos que trazem soluções ao Estado, a Fapero consegue fomentar com diversas parcerias os recursos necessários, como as pesquisas epidemiológicas com apoio à primeira patente de fármaco anti-leishmaniose, e pesquisas contra doença de Chagas e malária.

Por meio do Plano Plurianual do Governo do Estado (PPA), a Fapero consegue focar nas áreas científicas e de inovação, identificando as prioridades. Junto às secretarias, apresenta as possibilidades e planejamento de expansão para solução, onde pode buscar o fomento.

Com equipe maior e estruturada para a gestão dos processos, foram viabilizados com fomento da Fundação de Amparo à Pesquisa mais de R$ 3 milhões. “Identificamos os gargalos e buscamos, por meio das pesquisas científicas, solucionar. Os editais, que antes tinham poucos recursos para aplicar, com as parcerias foi possível ampliar as possibilidades”, acrescentou o diretor de Inovação da Fapero, Vitor Hugo dos Santos Garcia.

As análises do leite de Rondônia são realizadas no Laboratório de Qualidade

Como os editais Agritech e Piscicultura, ambos voltados para o agronegócio, resultado de parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) que possibilitou novos produtos e tecnologias, resolvendo problemáticas do Estado. A exemplo, o Laboratório de Qualidade do Leite (LQL), onde foi possível identificar dentro da pesquisa uma forma de solucionar problemas e melhorar as cadeias produtivas. O LQL finalizou em 2019 e está em processo de transição, onde a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) retorna o laboratório para o Estado, que poderá entregar à sociedade.

Além da Seagri, há fomento por meio das parcerias com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Instituto Estadual de Desenvolvimento da Educação Profissional (Idep), entre outras secretarias, como também a proximidade com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Ministério de Ciência e Tecnologia (MCTIC), e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), principais órgãos de fomento voltados à ciência, que está destinando recursos à região amazônica, contemplando Rondônia.

Em 2019, por meio do PAP-Publica (Programa de Apoio à Pesquisa em Publicações Científicas), a Fapero realizou o lançamento de livros e publicações científicas, com conteúdo histórico sobre o estado de Rondônia, em tarde de autógrafos na livraria no shopping de Porto Velho.

Um processo experimental também foi colocado em prática no último ano. A Fundação visitou as instituições de ciência e tecnologia, como universidades, faculdades e instituto federal em todo o Estado, para conhecer a realidade de cada local e planejar ações mais assertivas, resultando também na aproximação entre o público e pesquisadores.

Para 2020, duas chamadas serão feitas em parceria com a Seduc, trazendo novas oportunidades, resultando em soluções para algumas necessidades na Educação. Já com o Idep, foram construídas algumas propostas que estão em fase de finalização de convênio.

“Conseguimos identificar, por meio do trabalho de popularização das ciências, com as pesquisas a valorização dos projetos desenvolvidos que foram janelas para instituições buscarem os pesquisadores para projetos próprios. Nesse sentido, entendemos que essa consolidação acontecerá gradativamente. Com a busca do empresariado pela pesquisa, pesquisa direta, desenvolvimento ou novos produtos, há fomento”, concluiu Vítor.

Leia mais:

 Fapero abre inscrições para Seminário e Oficina do Programa de Pesquisas para o SUS em Rondônia

 Alemães, belgas, franceses, ingleses e norte-americanos acessam livros e-book de doutor em Filosofia da Unir apoiado pela Fapero

 Livros contemplados por edital da Fapero são lançados em Porto Velho

 Cientista apoiado pela Fapero propõe indústria local para produzir novos fármacos contra Chagas, leishmaniose e malária

 Livros apoiados pela Fapero destacam produtos básicos para a indústria e desnudam a geografia humana em Rondônia

 Fundo de desenvolvimento industrial destina R$ 3 milhões para pesquisas selecionadas pela Fapero dentro de um mês

 Fapero investe cerca de R$ 200 mil no apoio a eventos científicos; 15 propostas são contempladas em 2019

 Fapero apoia a primeira patente de fármaco anti-leishmaniose e dispõe de R$ 1,4 milhão para pesquisas em saúde pública

 Pesquisas epidemiológicas destacam Rondônia em cenário nacional; Instituto se desenvolve com fomento da Fapero e CNPq

 Fapero fomenta recurso para pesquisas em piscicultura e agronegócio em Rondônia, confira os editais


Fonte
Texto: Gaia Bentes
Fotos: Frank Néry e Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agropecuária, Brasil, Governo, Piscicultura, Rondônia, Saúde, Serviço, Sociedade


Compartilhe