Governo de Rondônia
Sábado, 28 de março de 2020

EDUCAÇÃO

Infovia reduz à metade custo do ensino para áreas isoladas de Rondônia

17 de setembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

O custo do projeto do Ensino Médio com Mediação Tecnológica em Rondônia baixou para a metade do previsto em 2013, informou na quinta-feira (16) o diretor-executivo da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Flávio Cioffi. “A aquisição de kits computadores, nobreaks, impressoras, telefone IP, que chegaria a R$ 30 milhões, agora está avaliada em R$ 15 milhões”, disse.

Cioffi atribui o barateamento à estrutura física para mediação de campo: “Em áreas com quatro a cinco alunos, por exemplo, não é necessária a mesma da sala padrão para 40 alunos”.

Instalação de antena V-Sat em área indígena: aulas garantidas

Instalação de antena V-Sat em área indígena: aulas garantidas

Quarenta professores da primeira turma estão em treinamento, e ainda neste semestre estarão aptos a iniciar suas atividades dentro dessa modernidade educacional que alcançará escolas do município de Porto Velho e de diversas regiões isoladas no estado.

A Seduc enfrenta atualmente uma situação incômoda: cerca de cinco mil professores contam idade e tempo de contribuição previdenciária – pré-requisitos para o requerimento da aposentadoria.

Esse déficit será suprido pela formação de professores especializados e pelo uso da Infovia, que é gerenciada pela Diretoria Executiva de Tecnologia da Informação e Comunicação (Detic), órgão da Superintendência Estadual de Assuntos Estratégicos (Seae).

“Esse projeto será a salvação da educação em Rondônia em 2016”, previu Cioffi.

Para ativar o conteúdo educacional premiado internacionalmente, duas antenas V-Sat (de um total de 26) serão brevemente testadas no distrito de Joana D’Arc, do outro lado do rio Madeira, sentido Humaitá (AM), e ao lado do Edifício Guaporé, no Palácio Rio Madeira, sede do Governo de Rondônia.

“Até o final do ano, o aluno terá acesso à aula ao vivo, com metodologia superior e rigoroso cumprimento do tempo necessário ao aprendizado, de 50 minutos”, garantiu Cioffi.

88 ESCOLAS EM PORTO VELHO

O município de Porto Velho é gigantesco: tem 34 mil quilômetros quadrados, superando individualmente as áreas dos Estados de Alagoas (27 mil Km²) e Sergipe (21 mil Km²). A mediação tecnológica contemplará 88 escolas no município.

Na sala, o professor tutor organiza tudo, das tarefas à frequência dos alunos. Em vez de ter professores para diversas matérias, eles obedecerão à coordenação da aula via TV.

As antenas V-Sat [de mediação tecnológica] da marca Hughes têm parabólica de 1,8m de diâmetro. Assentadas numa base de concreto, elas servem de ponto de acesso a dados e voz em localidades onde eles não são possíveis, devido à ausência de provedores de telefonia e acesso à internet.

APOIO DO IFRO

A Seduc utilizará estúdio e equipamentos do Instituto Federal de Rondônia (Ifro) e tablets adquiridos pelo governo estadual. Por enquanto, o sistema se alimentará com o conteúdo produzido no Amazonas, do qual o governo aluga o satélite.

O sistema de Infovia já instalado pelo governo estadual fará mediação numa escola da Capital e, do total de 26 antenas, uma fica para reserva técnica e a maioria atenderá a aldeias indígenas. Também conhecido por Backbone, esse sistema funciona com fibra ótica para o fornecimento de serviços convergentes de voz, dados e imagens na velocidade de 10 gigabytes (Bgps) por segundo entre os pontos de acesso e distribuição (poPs) dos municípios e de até 1 Gbps entre as entidades beneficiadas.

Segundo o diretor, em duas aldeias no município de Guajará-Mirim (fronteira Brasil-Bolívia) a energia elétrica para ativá-las será fornecida por dois geradores a diesel.

infovia

A Infovia que atenderá postos de saúde, hospitais e repartições policiais, também será usada pela educação

150 ANTENAS

Com as primeiras antenas em funcionamento, a Seduc detectará eventuais problemas, entre os quais, a possível influência dos raios de sol na transmissão das aulas.

Até 2016 prevê-se a instalação de 150 antenas em todo o estado. “O Amazonas já tem experiência de transmissão por satélite, nós vamos agora buscar a nossa, com o uso da infovia”, comentou Cioffi.

Em cada local, a empresa construtora terá que fazer a base de concreto, fiação, apontamento da antena para o satélite, instalação do para-raio e do alambrado de proteção.

LOCAIS DAS ANTENAS
Ariquemes
3
Cacoal
4
Guajará-Mirim/Nova Mamoré
11
Pimenta Bueno
3
Rolim de Moura
1
São Francisco do Guaporé
2


Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Assistência Social, Brasil, Capacitação, Comunicação Interna, Conferência, Convênios, Cultura, Distritos, Economia, Educação, Energia Elétrica, Governo, Inclusão Social, Informativo, Infraestrutura, Interno, Legislação, Lei da Informação, Meio Ambiente, Municípios, Rondônia, Serviço, Servidores, Sociedade, Solidariedade


Compartilhe