Governo de Rondônia
Sábado, 19 de junho de 2021

AVICULTURA

Inquérito de circulação de vírus em aves é realizado em Rondônia

12 de novembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Técnicos da Idaron coletam sangue de aves para estudo de circulação de vírus

Técnicos da Idaron coletam sangue de aves para estudo de circulação de vírus

A Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) coletou sangue de 485 aves (frangos e codornas) para a realização de um estudo sobre a circulação dos vírus da influenza aviária (IA) e da doença de Newcastle (DNC). A sorologia busca monitorar e evitar a ocorrência dessas doenças no país.

O Brasil nunca registrou um caso de influenza aviária e o último registo da doença de Newcastle ocorreu há cerca de dez anos. A sorologia é uma forma de garantir a ausência da circulação viral, abrindo e mantendo o mercado de aves.

O Brasil é o terceiro maior produtor de carne de frango do mundo, sendo o maior exportador deste produto. Em Rondônia há a presença de frigorífico que abate 50 mil frangos por dia, com perspectiva de abater 120 mil por dia.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), entre janeiro e outubro deste ano, em Rondônia, foram abatidas 10,08 milhões de aves com Serviço de Inspeção Federal (SIF), tendo aumento de 11% em relação ao mesmo período de 2014 (8,94 milhões aves abatidas). No Brasil, entre janeiro e outubro, foram abatidas 4,31 bilhões de aves.

A coordenadora do Programa Estadual de Sanidade Avícola, Emanuela Panizi, explica que existe a possibilidade do vírus entrar no Brasil através das aves migratórias, mas que existem formas de minimizar os riscos. “É importante o produtor rural notificar à Agência Idaron qualquer sinal sugestivo de doenças e buscar orientações sobre as adequações necessárias para prevenir doenças”.

“A produção de frango vem crescendo no Estado ano a ano e precisamos manter a sanidade das aves para garantir a venda”, fala o presidente da Idaron, José Alfredo Volpi.

A sorologia foi realizada em Rondônia através de uma parceria entre a Idaron; o Mapa, que treinou as equipes que coletaram as amostras; o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado do Mato Grosso (Indea), que cedeu parte dos insumos para o transporte das amostras; o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), que cedeu outra parte dos insumos e os preparou; a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), que emprestou os botijões de nitrogênio para armazenamento das amostras; e, os produtores que contribuíram com a coleta.

As amostras foram encaminhadas para o laboratório oficial do Mapa, na cidade de Campinas/SP. A coleta de sangue está ocorrendo em todo o Brasil desde setembro e tem até dezembro para ser concluída.

INFLUENZA AVIÁRIA

A gripe das aves, chamada tecnicamente de Influenza Aviária, é uma doença infecciosa viral altamente contagiosa, podendo provocar a morte das aves em até 24 horas. A contaminação ocorre através de secreções respiratórias e digestivas das aves infectadas, que contaminam diretamente outras aves, humanos e objetos.

As 45 propriedades em que houve coleta de sangue foram selecionadas pelo Mapa através do cadastro que a Idaron mantem das propriedades que comercializam aves.

Devem ser cadastrados os estabelecimentos comerciais de produção de frangos e perus para abate e de produção de ovos de galinha para consumo.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Amabile Casarin
Fotos: Robson Reverdito - Idaron
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agropecuária, Economia, Governo, Rondônia, Saúde, Sociedade


Compartilhe