Governo de Rondônia
Sábado, 21 de setembro de 2019

SEGURANÇA DO PACIENTE

Jornada de Segurança do Paciente destaca boas práticas do profissional de saúde e iniciativas inovadoras em Rondônia

29 de maio de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Coordenadora nacional, Luciana Ue, iniciou palestra sobre a segurança do paciente.

 

A saúde do cidadão rondoniense conta com maior atenção em relação à segurança hospitalar, seja para o paciente, como seus familiares e profissionais médicos. O mês de maio fica marcado com eventos de incentivo às boas práticas em segurança do paciente, bem como o destaque ao Estado de Rondônia nas iniciativas de atuações nos atendimentos hospitalares.

Acontece nos dias 29 e 30 de maio o VI Encontro Estadual e I Jornada Integrada de Segurança do Paciente, com a presença de aproximadamente 200 profissionais da saúde de todo o Estado, no auditório do Rondon Palace Hotel. A atualização faz parte do Programa Nacional de Segurança do Paciente, do Ministério da Saúde, e trabalha a responsabilidade social no cuidado com o paciente, onde as ações e promoções para prevenir acidentes dependem da atuação de cada profissional, para redução dos riscos e promoção de atividades seguras ao paciente.

A segurança do paciente é realizada por três componentes básicos: organização, trabalho em equipe e comunicação. A especialista e coordenadora nacional em segurança do paciente, do Ministério da Saúde, Luciana Ue, iniciou a Jornada explicando a importância da gestão nas decisões, por uma assistência médica e organização mais segura. Em sua palestra apresentou o lema do Programa para o “Uso seguro de medicamentos”, comentou sobre o histórico do Programa de Segurança do Paciente com o desenvolvimento de cursos e capacitações, onde em Rondônia inúmeros profissionais foram especializados. Os profissionais de saúde contam com capacitações por educação à distância, na plataforma Avasus.


“Trabalhamos com a sustentabilidade do Programa, com planejamento intencional e transferência de conhecimento, para que o maior número de pessoas atuem com excelência à segurança do paciente. A implementação acontece por meio da educação, aperfeiçoamento das práticas de cuidado e de gestão e por meio do fortalecimento da comunicação regional, além da participação dos profissionais na criação de soluções, fluindo como um projeto colaborativo”
, abordou Luciana.

Enfermeira atua há 15 anos com desenvolvimento da segurança do paciente.

A secretária adjunta da saúde, Katiane Maia dos Santos, ressaltou a importância do empoderamento quanto à segurança do paciente no Estado, afirmando que na região Norte, Rondônia se destaca com as iniciativas inovadoras para a segurança do paciente, onde os profissionais vestem a camisa e desenvolvem bons resultados, acreditando que podem fazer mudanças no ambiente de trabalho por meio da comunicação, organização de fluxo e organização no processo de trabalho. “Baseado em situações científicas, descortina-se um cenário de improvisos, que expõe o profissional e afeta a segurança do paciente. A segurança do paciente também garante atenção aos familiares e ao profissional, refletindo a qualidade da assistência, do “bom dia” à administração do medicamento correto”, afirmou a secretária.

Sidneia Noguti, participou da Jornada e como enfermeira há 15 anos, atuando em Porto Velho na atenção básica e hospitalar, demonstrou grande interesse na integração e troca de conhecimentos do Encontro Estadual. “Vejo como grande importância para a segurança do paciente e da gente, como profissional. É uma atualização, porque já trabalhamos há muito tempo com toda assistência”.

Na última terça-feira (28), a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) promoveu uma videoconferência para todos os hospitais sentinelas do Brasil. Com a divulgação de uma iniciativa inovadora de experiência com qualidade na assistência segura do paciente, implementada pela infectologista Mariana Vasconcelos, do Cemetron (Centro de Medicina Tropical). A visita multidisciplinar nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), já é atuante no Cemetron, Hospital de Base Ary Pinheiro, Unimed, 9 de Julho e Prontocordis, estes três da rede particular. A atuação envolve profissionais médicos, enfermeiros e técnicos fisioterapeutas, reduzindo óbitos na UTI, dados comprovados por meio de gráficos. Cerca de 500 hospitais sentinelas no Brasil se conectaram online à videoconferência.

“Trabalhamos com a segurança do paciente para validar o que aprendemos na faculdade, onde os cuidados se modernizaram e já temos as técnicas e procedimentos determinados, sendo multiplicadores de sementes para frutificar em todos os municípios do Estado”, declarou Ana Flora Camargo Gerardt, diretora da Agevisa. Até 2020, o Programa Nacional conta com projetos em mais de 200 hospitais e mais de cinco mil profissionais de nível superior especialistas em segurança do paciente.

 

Auditório no Rondon Palace Hotel recebeu lotação de profissionais da saúde de todo o Estado.

 

Em 2013, o Ministério da Saúde implantou o Programa Nacional de Segurança do Paciente com o trabalho de seis metas internacionais: comunicação efetiva, higienização das mãos, medicação segura, prevenção de lesão por pressão e risco de quedas e cirurgia segura. Os hospitais trabalham estratégias, por meio do núcleo de segurança do paciente, para minimizar os eventos adversos, conhecidos por erros médicos hospitalares, para que não ocorram danos aos pacientes.

Na programação do Encontro Estadual, os profissionais de saúde serão atualizados quanto ao gerenciamento dos riscos de saúde, experiências exitosas em identificação correta do paciente, a importância do núcleo de segurança, prevenção de quedas, visita multidisciplinar, segurança do paciente em transplantes, dentre outros temas. No último domingo (26), foi aprovado pela Organização Mundial de Saúde o dia mundial da segurança do paciente, em 17 de setembro a cada ano. O mês de abril já é decretado o mês da segurança do paciente.

LEIA MAIS:

 Porto Velho é a próxima cidade a receber projeto do governo de Rondônia para fortalecer a atenção básica à saúde

 Investimentos em saúde pública são prioridades do governo, afirma Marcos Rocha durante entrevista

 Mesmo com alta demanda, João Paulo II se mantém há mais de 20 dias sem pacientes internados na garagem

 VI Encontro Estadual e Primeira Jornada de Segurança do Paciente acontecem no fim deste mês em Porto Velho

 Ambulatório de Trauma Ortopédico atende pacientes de baixa e média complexidade; medida diminui os casos atendidos no JPII

 Governo de Rondônia contrata leitos particulares para retirar pacientes internados de forma inadequada do Hospital João Paulo II

 Com apoio de fonoaudiólogos que atuam no Centro de Reabilitação de Rondônia pacientes estabelecem a comunicação com o “mundo”

 Grupo S.O.S João Paulo II traça estratégias para diminuir número de pacientes e implantar novo modelo de atendimento


Fonte
Texto: Gaia Bentes
Fotos: Jeferson Mota
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Assistência Social, Brasil, Capacitação, Conferência, Cursos, Governo, Informativo, Rondônia, Saúde, Sociedade


Compartilhe