Governo de Rondônia
Segunda, 06 de abril de 2020

FOMENTO

Kit de castanhas é entregue para fortalecer a produção nas unidades de conservação de Guajará-Mirim

17 de março de 2020 | Governo do Estado de Rondônia

Projeto visa atender cerca de 100 famílias extrativistas e gerar mais de 200 empregos diretos

O governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), entregou no sábado (14), um kit de castanhas para a Reserva Extrativista do Rio Ouro Preto (Resex), em Guajará-Mirim. O kit entregue faz parte do convênio firmado entre o Estado e prefeitura, com o objetivo de beneficiar a produção de castanhas nas unidades de conservação de Guajará-Mirim e municípios vizinhos.

O projeto visa atender cerca de 100 famílias extrativistas, gerar mais de 200 empregos diretos, além de melhorar as condições sociais das famílias extrativistas. “O município de Guajará-Mirim tem grande potencial de extração de produto florestal. Nós estamos buscando atender essas unidades de conservação com o intuito de fortalecer a produção de castanha de maneira sustentável para gerar emprego e renda para agricultura familiar da região”, ressaltou o secretário da Seagri, Evandro Padovani.

Com o recebimento do kit, as associações extrativistas poderão desenvolver as atividades de compra, armazenamento, processamento, classificação, empacotamento e comercialização do produto e subproduto da castanha-do-pará. O kit de castanhas é composto por uma mesa para seleção manual de castanhas, estufa de desidratação de castanha individual com carrinho, classificadora de castanha, máquina de descascador de castanha, autoclave para castanha e um freezer horizontal, somando mais de R$ 115 mil. Os equipamentos foram repassados às associações extrativistas devidamente habilitadas através de chamamento público.

O secretário Evandro Padovani ouviu os extrativistas e viu o potencial das unidades de conservação de uso sustentável

A Resex do Rio Ouro possui duas associações extrativas, a Associação dos Seringueiros da Reserva Extrativas do Rio Ouro Preto (Asrop) e a Associação dos Seringueiros e Agro-extrativistas do Baixo Rio Ouro Preto Asaex. A Resex do Rio Ouro Preto completou na sexta-feira (13), 30 anos de criação. Foi criada pelo governo federal, em 1990, juntamente com outras resexs na Amazônia. De acordo com os representantes da Emater local, em 30 anos, foi a primeira vez que um secretário de agricultura do Estado esteve presente na reserva. O secretário ouviu os extrativistas e viu o potencial das unidades de conservação de uso sustentável.

“Nós visitamos a Resex Rio Ouro Preto e conhecemos algumas comunidades que vivem do extrativismo. O governador Marcos Rocha nos determinou para estendermos mais ações do governo, principalmente para os povos menos favorecidos. Nós estamos fazendo um levantamento junto com a Emater para atender da melhor forma essas comunidades que ajudam o Brasil e Rondônia a proteger o meio ambiente”, disse Padovani.

 

Leia mais:

Governo entrega mudas de café clonal para produtores rurais de Guajará-Mirim


Fonte
Texto: Sara Cicera
Fotos: Rinkon Martins
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Assistência Social, Brasil, Capacitação, Distritos, Governo, Meio Ambiente, Municípios, Rondônia


Compartilhe