Governo de Rondônia
Segunda, 17 de maio de 2021

TECNOLOGIA

Laboratório Central adquire equipamentos em microbiologia

27 de maio de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Exames ganham mais agilidade com tecnologia

Exames ganham mais agilidade com tecnologia

O Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacen) acaba de receber equipamentos de automação em microbiologia clínica de última geração e passa a prestar mais serviços e com maior qualidade para a população rondoniense.
De acordo com o diretor geral do Lacen, Luiz Tagliani, os equipamentos estarão disponíveis tanto para atender às ações da Agevisa no monitoramento de doenças de notificação compulsória, em casos de surtos, como as DDA’s (doenças diarreicas agudas), como para atendimento aos pacientes das UTI’s do hospital João Paulo II, Cemetron, Cosme e Damião e também às demais unidades de serviço público de saúde do Estado.
Os equipamentos adquiridos são utilizados para realização de Hemocultura (cultura do sangue), que é solicitado sempre que o paciente apresenta alguma infecção de origem bacteriana ou fúngica e não se conhece o local de infecção, e também para as demais culturas que necessitem de confirmação diagnóstica,”afirma Tagliane.

Equipamentos são de última geração

Equipamentos são de última geração

A grande vantagem da aquisição desses equipamentos é a identificação e antibiograma de uma gama de bactérias e fungos causadores de infecções de interesse em saúde pública, com maior rapidez e precisão, diminuindo em vários dias os resultados das culturas. Uma hemocultura, por exemplo, realizada de forma manual, leva de 7 a 8 dias para ter ser seu resultado concluído. Com o novo equipamento, já começa a positivar em apenas 24 horas, que já pode servir de orientação aos médicos quanto à medicação que pode ou não ser utilizada nos pacientes. Em uroculturas (culturas de urinas) realizadas de pacientes graves, que pode levar até 5 dias, agora são liberadas em no máximo, em 48 horas.
Outra vantagem do sistema utilizado no Lacen é a realização do antibiograma por automação, que não apenas indica a droga certa para combater a infecção, como também indica a dose mínima que pode ser utilizada (chamada de CIM – Concentração Inibitória Mínima), trazendo assim menos prejuízos para a saúde do paciente (dosagem correta da medicação, sem excessos), evitando o aparecimento de bactérias resistentes, e levando também à uma economia para o Estado.
LACEN-03Está é mais uma ação do Governo para melhorar a qualidade dos serviços nas unidades de Saúde do estado, com isso a recuperação do paciente é mais rápida, minimizando o tempo de permanência em leitos hospitalares,” ressalta o secretário estadual de saúde, Williames Pimentel.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Antônia Lima
Fotos: Ítalo Ricardo
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Capacitação, Governo, Rondônia, Saúde


Compartilhe