Governo de Rondônia
Sábado, 21 de setembro de 2019

HABITAÇÃO

Mais 704 famílias recebem orientações para assumir imóveis no Residencial Orgulho do Madeira

24 de fevereiro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Cerca de 2 mil pessoas participaram da cerimônia de entrega nas chaves das unidades

Todos podem participar das reuniões que esclarecem o funcionamento do condomínio

Mais 704 famílias de ex-moradores de áreas de risco, coabitação e casas improvisadas começaram a participar de reuniões setoriais, nas quadras do Residencial Orgulho do Madeira, construído em Porto Velho pelo Programa Morada Nova em parceria com o Programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal.

Na segunda quinzena de março elas assumirão seus imóveis, que ficam na zona Leste da capital, ao lado do bairro Socialista.

Agora, o Banco do Brasil convocará os titulares dos novos apartamentos para a assinatura dos contratos, anunciou nesta quarta-feira (24) o coordenador de Habitação da Secretaria Estadual de Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), José Carlos Gadelha.

A assinatura dos contratos entre beneficiários e o banco é a última providência antes da entrega dos imóveis.

Das quatro mil famílias que irão morar nesse novo bairro, 2.320 ainda desconhecem quais as regras a serem obedecidas e que direitos têm a partir do momento de sua inserção no condomínio.

O fato de perderem a identidade anterior para ocupar o espaço urbano na capital rondoniense exige trabalho redobrado da Seas. Assim, a equipe de pedagogos e assistentes sociais organiza o atendimento para as famílias em três fases.

TIRA DÚVIDAS

As explicações são feitas por funcionários da empresa de consultoria MP, acompanhados da equipe da Seas.

Às 15h e 19h, as reuniões atenderão às famílias em duas etapas, conforme a pedagoga da Seas, Maria Lúcia Aires Pinto. “Essas reuniões esclarecem, tiram dúvidas, ensinam a boa convivência e buscam a dignidade esperada por todos”, comentou.

Segundo Maria Lúcia, as famílias aprendem a viver de um modo ao qual antes não eram habituadas, respeitando a divisão de espaço, pagando taxa de condomínio e, ao mesmo tempo, garantindo acesso aos direitos sociais.

“Antes, o espaço do qual elas dispunham era maior, daí a necessidade de se adequarem ao novo jeito de morar, e precisamos mostrar-lhes a importância desse novo lar, do qual se espera que elas gostem e nele vivam o maior tempo possível”, explicou.

O que é o condomínio e como funciona, papel do síndico e sua eleição, cobrança das contas de energia elétrica e água, uso de quadras e parques e do bosque, ensino, saúde e segurança – constituem a pauta das reuniões, nas quais as pessoas também tiram dúvidas.

Já receberam orientações 976 famílias que se mudaram para o residencial em dezembro de 2015. As daquele período e as que entrarão em março fazem parte da primeira etapa do programa habitacional.

Por considerar essencial ao desenvolvimento do novo bairro, o governo estadual criou um grupo de trabalho que promoverá outras reuniões. Segundo o coordenador José Gadelha, nesse âmbito são debatidas soluções de problemas que extrapolam o temário explicado e debatido com inquilinos do condomínio.

Da primeira reunião, sexta-feira próxima (26), às 9h, participarão representantes do Gabinete do Governador, da Superintendência Estadual de Comunicação Social (Secom), do Departamento de Estrada de Rodagem, Infraestrutura e Serviços (DER) e da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel).

Saiba mais:
Definido plano de policiamento para o Orgulho do Madeira
Famílias começam a se mudar para o Residencial Orgulho do Madeira


Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Assistência Social, Brasil, Capacitação, Comunicação Interna, Contratos e Aditivos, Convênios, Educação, Empresas, Evento, Governo, Habitação, Inclusão Social, Informativo, Infraestrutura, Interno, Justiça, Legislação, Lei da Informação, Meio Ambiente, Polícia, Previdência, Rondônia, Saneamento, Segurança, Serviço, Servidores, Sociedade, Solidariedade, Título Já, Trânsito, Transporte


Compartilhe