Governo de Rondônia
Quinta, 20 de junho de 2019

SAÚDE ANIMAL

Mais de 13,9 mi bovinos são vacinados este ano contra febre aftosa na 46ª campanha em Rondônia

10 de junho de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Na campanha de outubro a novembro, serão vacinados bovinos de 0 a 24 meses de vida

Até o último dia 31 de maio, quando encerrou-se a primeira etapa da 46ª Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa em Rondônia, o resultado parcial é de 13.969.305 cabeças de gado. Segundo o diretor executivo da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (Idaron), Licério Corrêa Magalhães, houve uma queda no rebanho por se tratar de período de maior abate e pouco nascimento. A campanha abrangeu a bovinos de todas as idades.

De abril a maio há mais abates e menos nascimentos de bezerros. A nossa crescente é de agora até outubro quando começam os nascimentos que entram nas fichas dos produtores. A prática para que os bezerros nasçam fora do período chuvoso é até para evitar a perda dos animais”, explicou. Na segunda etapa da este ano, que ocorrerá de 15 de outubro a 15 novembro, serão vacinados os bovinos de 0 a 24 meses de vida, encerrando a 47ª campanha no estado.

A parcial da 46ª etapa registra uma meta vacinal de 99,78%. “Temos um índice de inadimplência de 822 produtores, que neste período que fechamos o relatório parcial os técnicos das agências locais da Idaron vão até a propriedade para identificar os casos. Poucos deixam de vacinar, mas quando é esse o caso, o rebanho e vacinado e assistido pelos nossos técnicos. A maioria apenas não comprovou a vacinação do rebanho até o prazo, que era dia 22 de maio”, completa Licério.

Rondônia conta com 98.499 propriedades com rebanhos bovinos e 100.813 produtores. A expectativa do estado é o corte da vacina a partir de 2020. “Em novembro teremos a reunião do Bloco I, composto pelo Acre, Rondônia parte do Amazonas (com 13 municípios) e quatro cidades do Mato Grosso, nessa reunião decidiremos se retiramos a vacina ou não. Nós estamos cumprindo as metas de execução em investimentos no Fundo Fesa, onde de 34% investidos até o último março, agora já estamos com 57%, o que representa grande avanço. Se no nosso bloco o Acre ainda não se apresentar preparado para retirar a vacina, já estamos trabalhando a hipótese de Rondônia ir só”, declarou o diretor executivo.

O tema de maior debate entre pecuaristas e produtores com a caravana da pecuária na última semana foi a retirada da vacina. “É importante ressaltar a participação de todos no compromisso de não transitar animais sem guia, não comprar animal sem documentação notificar a agência sobre qualquer suspeita de animal com doença vesicular, enfim, todas as precauções necessárias para sairmos para essa nova etapa sem vacinação e livre de aftosa”.

Leia Mais:

Encontro debate retirada da vacina contra febre aftosa em Rondônia e região Norte

 Campanha de Vacinação Contra febre Aftosa começa em Rondônia e segue até 15 de maio

 Posto de fiscalização da agência Idaron passa por mudanças e garante o Estado livre de febre aftosa

 Idaron reforça campanha de vacinação e explica programa de erradicação da febre aftosa


Fonte
Texto: Vanessa Farias
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agropecuária, Distritos, Economia, Governo, Municípios, Rondônia, Saúde


Compartilhe