Governo de Rondônia
Domingo, 22 de setembro de 2019

FLONA DO JAMARI

Ministra da Agricultura aponta avanço no desenvolvimento sustentável de Rondônia através de manejo florestal

19 de agosto de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Ministra Tereza Cristina e governador Marcos Rocha apontam sustentabilidade como estratégia para destravar economia e avançar na preservação

O contrato de concessão do manejo da Floresta Nacional do Jamari foi assinado nesta segunda-feira (19) com a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Tereza Cristina, no Palácio Rio Madeira, após sobrevoo a flona feito na companhia do governador Marcos Rocha e permite ao estado fortalecer a economia e o desenvolvimento sustentável. ‘‘O que nós queremos é destravar a economia e trazer soluções’’, disse a ministra.

Para o governador, a iniciativa demonstra como é possível manter a responsabilidade pela preservação ambiental e ao mesmo tempo dar condições para que a população possa viver de forma digna através do aproveitamento dos recursos naturais com a geração de emprego e renda.

‘‘É um avanço extremamente importante para nosso Estado. Nós que vivemos para o agronegócio. A gente precisa entender que o homem precisa mais que sobreviver, mas viver, e para isso é preciso ocupar os espaços de forma sustentável. Com esse contrato nós teremos  utilização legal da floresta, gerando riquezas. Não é admissível um estado lindo como esse ainda ter gente passando fome quando temos recursos necessários para valorizar o homem em conjunto com a preservação da natureza’, disse Marcos Rocha.
Ele ainda apontou que o desenvolvimento sustentável está sendo trabalhado de forma firme no Estado, a exemplo da Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá, localizada nos municípios de Machadinho D’Oeste e Cujubim, onde funciona o primeiro projeto de crédito de carbono em unidade de conservação do Brasil. ‘‘Estamos trabalhando de forma integrada em Rondônia, com importantes parcerias e com apoio do governo federal fica melhor ainda’’, assegura o governador.
A ministra disse ainda que o governo quer seguir o caminho da sustentabilidade. ”Esse é o modelo de parceira público-privada que vai dá certo, onde a gente coloca as florestas nessas concessões para que a exploração aconteça de forma legal. Seis árvores por hectare é o máximo que pode ser retirado. Vamos mostrar que o Brasil, além de ser uma potência agrícola, também é uma potência ambiental e grande parte dela está na região Norte, mas a convivência tem que ser entre a natureza e o homem. Não existe preservação, se há miséria”, considera Tereza Cristina.

Ministra anuncia R$ 2 milhões para investir nas necessidades da população mais carente de Rondônia

 Ela ainda anunciou recursos gerado através de concessão florestal para serem investidos na área social. ”Faz parte do contrato a parte social. Tenho a satisfação de entregar para o governo de Rondônia repasse de R$ 2 milhões para atender a população mais carente do Estado”, disse a ministra informando ainda que haverá repasses para os municípios de Porto Velho, Itapuã do Oeste; Cujubim e Candeias do Jamari.
CONCESSÃO
O contrato assinado entre o diretor-geral  do Serviço Florestal, Valdir Colatto, e a empresa rondoniense Madeflona, vencedora do processo de concorrência, é a primeira concessão florestal do atual governo e tem duração de 40 anos.
Conforme contrato, a área licitada diz respeito a unidade de manejo florestal IV e corresponde a 32.294 hectares. A Floresta Nacional do Jamari está localizada entre os municípios de Cujubim, Porto Velho, Ariquemes e Itapuã do Oeste, e foi criada em 25 de setembro de 1984. Possui uma área total, segundo o Serviço Brasileiro Florestal, de 220 mil hectares.
Segundo o representante da Madeflona, Jonas Perutti, o trabalho de manejo florestal além de gerar emprego e renda, também é um grande aliado da preservação ambiental. O mesmo corrobora a ministra-conselheira e chefe de Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável da Embaixada na Alemanha no Brasil, Annette Windmeisser.
 ” Estou impressionada com a beleza e riqueza do Estado. Só florestas com pessoas fazem sentido e é por isso que o governo da Alemanha apoia os esforços de promover emprego e gerar renda através do manejo de florestas”, assegura.
Ao todo, o Serviço Brasileiro Florestal tem mais de um milhão de hectares sob regime de concessão florestal para manejo sustentável. A meta é chegar a 4 milhões de hectares com a geração de cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos.
Também participaram da cerimônia de assinatura do contrato a da primeira dama e secretária da Assistência e Desenvolvimento Social (Seas), Luana Rocha, o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Laerte Gomes, o secretário chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, secretário de Estado de Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, os deputados federais Lúcio Mosquini, Mariana Carvalho e cel. Chrisóstomo; o senador Marcos Rogério; e os deputados estaduais Eyder Brasil, Adelino Follador, Jhony Paixão e Chiquinho da Emater.
Leia mais.

Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Brasil, Economia, Governo, Meio Ambiente, Rondônia, Sociedade


Compartilhe