Governo de Rondônia
Quarta, 16 de junho de 2021

SAÚDE

Ministro debate ações de saúde pública em reunião com secretários de estado

03 de novembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Castro, a 11ª  Assembleia do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) debateu em Brasília ações de financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) e sugestões para o momento de crise no País, que se reflete nos estados e municípios.

Secretario Williames Pimentel falou das expectativas de Rondônia na reunião do Conass

Secretario Williames Pimentel falou sobre as expectativas de Rondônia na reunião do Conass

O ministro destacou os vários esforços da área de saúde que têm exigido investimentos cada vez maiores, entre eles as novas tecnologias incorporadas ao serviço médico, o aumento da expectativa de vida da população e o incremento do número de acidentes de trânsito, têm como resultante mais atendimentos médicos.

Marcelo Castro descreveu a situação da dengue no País, citou a campanha que será iniciada pelo ministério, e pediu o apoio dos secretários. “Problema da dengue envergonha a todos. É preciso uma mobilização nacional em torno do assunto. É uma doença tão atrasada que eu esperava que o Brasil tivesse se livrado dela há décadas”, desabafou, reforçando o pedido de apoio aos estados e municípios, pois somente com a mobilização da população é que serão conquistados resultados efetivos.

Castro ainda ressaltou o grave problema dos governos Federal e estaduais quanto à judicialização da saúde. Ele explicou que o crescente número de processos judiciais, que obriga os administradores a adquirirem medicamentos, próteses e prestar serviços, foge da programação orçamentária. O ministério estará buscando um pacto nacional entre o Ministério da Saúde, Tribunal de Contas da União, secretarias estaduais, tribunais de contas estaduais, Justiça, de modo a chegar a um mínimo de entendimento. “Nenhum sistema de saúde promove tudo a todos”, afirmou.

EXPECTATIVAS

O secretário estadual de Saúde de Rondônia, Williames Pimentel, destacou a expectativa das ações do novo ministro, que assume dentro de uma crise jamais vista ao custeio da manutenção do sistema de saúde brasileiro. Segundo ele, o ministro deve ter a capacidade de orientar os secretários de saúde para que todos saiam desta crise. “Ou nós saímos da crise com o ministério ou o judiciário continuará utilizando o dinheiro que precisa da conta única do tesouro estadual”, afirmou.

Pimentel lembrou que o SUS é o maior serviço de benefício social do País, pois atende a 170 milhões de brasileiros, e está ocorrendo uma migração dos planos de saúde para o sistema público. Em referência ao aumento de gastos dos estados, o titular da pasta da Saúde em Rondônia afirmou que grande parte dos insumos e medicamentos adquiridos no estado teve preço dolarizado, tomando-se por base o dólar à R$ 2,20 e atualmente ele custa em torno de R$ 4.

Para dar celeridade aos processos judiciais de saúde, a secretaria de Rondônia está implementando o Projeto SUS Mediado. A intenção é que o paciente não espere até a sentença final do juiz e vá diretamente à Câmara de Mediação da Defensoria Pública do Estado (DPE).

Unanimemente os secretários de Saúde demonstraram apoio ao novo ministro e declararam que seu discurso demonstra a transparência e democracia que se espera do gestor da saúde.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Alex Nunes
Fotos: Alex Nunes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Saúde


Compartilhe