Governo de Rondônia
Quinta, 05 de agosto de 2021

Ministro pede novas linhas de crédito para produção de aves

23 de junho de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

aves_0665

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, participou sábado, 21, do 1º Seminário Sobre Avicultura do Estado de Rondônia, no Parque de Exposições Laurindo Roberto Ferreira, em Espigão do Oeste. “Eu acredito no agronegócio de Rondônia e por isso estou aqui”, disse Geller. Ele anunciou que vai cobrar das instituições financeiras a abertura de novas linhas de crédito para o setor.

O evento foi idealizado pela Associação Rural de Espigão do Oeste em parceria com a Globoaves, empresa instalada no município com capacidade de abate para 50 mil aves por dia. O objetivo do seminário foi discutir politicas públicas para avicultura no estado. Foram abordados temas como o panorama da produção de aves no estado e suas perspectivas, o cenário da avicultura nacional e internacional e as linhas de créditos disponíveis para apoiar a atividade em Rondônia.

“Sou produtor rural, fui para o Mato Grosso em 1984 para um assentamento e sei como são as dificuldades do começo”, afirmou o ministro. “Vamos chamar as instituições financeiras e pedir para investirem mais em Rondônia. Temos que criar linhas de créditos específicas, terminar a regularização fundiária no estado, que está caminhando, mas tem que acelerar. A assessoria ao produtor tem que estar dentro da propriedade todos os dias para viabilizar a produção do país com sustentabilidade”, declarou.

“São milhões de reais para os produtores rurais, através do plano agropecuário 2014/2015. Precisamos que os produtores se organizem através de associação ou cooperativa para acessar estes benefícios, pois hoje a taxa de juros é menor do que há dez anos”, lembrou o ministro.

Globoaves

Jonas Irineu dos Santos Filho, chefe-adjunto substituto de transferência de tecnologia da Embrapa Suíno e Aves, de Concórdia (SC), enfatizou que “a avicultura muda a realidade do local onde é instalada, agrega valor ao grão, gera renda no campo, empregos e movimenta a economia local”.

O senador Valdir Raupp salientou que Espigão do Oeste conviveu muito tempo com a exploração ilegal de diamantes, e que “isso só trouxe morte e tristeza para cidade. O verdadeiro tesouro aqui é a agropecuária, isso sim gera emprego e renda. E a avicultura é mais uma fonte de renda ao produtor”.

O prefeito de Espigão do Oeste, Célio Renato, evidenciou os potenciais do estado de Rondônia na produção agropecuária. “A avicultura é um grande negócio que vem mudando a vida em nosso município, com isso só temos a crescer. Agradeço ao Governo do Estado por ter apoiado desde o início este projeto”.

Desabafo

Durante o evento, o ministro ouviu dos empresários e produtores rurais as principais dificuldades enfrentadas para a expansão da atividade. O gerente da empresa Globoaves, Ademir de Souza, desabafou sobre os entraves para liberação de licenças ambientais, além da falta de uma rede de energia trifásica no campo e de linhas de crédito acessíveis aos produtores.

“Pretendemos dobrar nossa produção, mas ainda esbarramos em algumas situações que não acontecem em outros estados. Aqui, a avicultura é considerada pelos órgãos ambientais como de alto risco, sendo que a cama de frango, principal resíduo, é usada na recuperação de pastagem”, disse.

O secretário da Seagri, Evandro Padovani, agradeceu a presença do ministro. “Isso mostra o compromisso do Governo Federal com o setor produtivo do estado. Pela primeira vez em anos os órgãos municipais, estaduais e federal estão trabalhando juntos para construir uma agricultura de ponta no estado”.

“Isso independente do tamanho da propriedade, do proprietário de um hectare até os de mil, todos são prioridade nesse nosso governo. As questões aqui levantadas com toda certeza serão tratadas com prioridade em todas as esferas para buscar uma solução”, concluiu Padovani.

Melhorias

A deputada federal Marinha Raupp lembrou da importância de trazer o ministro. “Sabemos que o país depende da agricultura e se tem um município no interior de Rondônia que quer produzir frango, nós traremos o ministro, seus técnicos e assessores, para ensinar como produzir esse frango com qualidade e sustentabilidade”, declarou.

Luís Gomes Furtado, secretário-executivo da Emater, comunicou que receberá R$ 1,5 milhão para os trabalhos de extensão rural aos atingidos pela cheia do Rio Madeira. Ele também destacou que serão liberados mais R$ 300 mil para obras de recuperação da BR-429.

“Estamos fazendo uma parceria inédita no estado, junto com as associações de produtores rurais da região do Vale do Guaporé. Esses valores são oriundos de emendas do senador Valdir Raupp e da deputada federal Marinha Raupp. Agradeço essas emendas parlamentares para nossa agricultura e parabenizo os produtores avícolas do município”.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Dhiony Costa e Silva
Fotos: Dhiony Costa e Silva
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária


Compartilhe