Governo de Rondônia
Domingo, 15 de setembro de 2019

CULTURA

Museu da Memória Rondoniense expõe fotos da tradicional Festa do Divino que acontece há 125 anos no Vale do Guaporé

13 de agosto de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

A exposição pretende mostrar a diversidade e riqueza cultural da região norte

 

São mais de 125 anos de raízes ancestrais, cultura e fé. A tradicional Festa do Divino Espirito Santo acontece todos os anos na região do Vale do Guaporé e reúne as comunidades ribeirinha, quilombola, indígena, boliviana e demais moradores da região, para uma celebração de fé e devoção ao Espirito Santo, com 40 dias de peregrinação, e cinco de festejo. A Festa do Divino é uma das únicas festas religiosas do país que acontece em meio às águas.

Nesta quarta-feira (14), o Museu Palácio da Memória Rondoniense apresenta a exposição de fotos da tradicional Festa do Divino para que toda a comunidade possa contemplar e apreciar as fotografias. Segundo a diretora do museu, Ednair Rodrigues, mais de 100 fotos inéditas, e antigas, com mais de 50 anos serão expostas ao público.

 

“A Festa do Divino é histórica. Teve início na cultura portuguesa e se perpetua até os dias atuais. A celebração passa por 40 comunidades, e é por meio desses registros, das várias celebrações, que mostramos a história e a importância dela para nossa região”, destacou Ednair Rodrigues.

 

A sensibilidade dos fotógrafos Luiz Brito e Marcela Bonfim, com a cultura regional e Amazônica, ficou visível nas obras que serão expostas. “Desde 1985 eu venho fotografando essa grande festa. O público vai poder contemplar fotos nunca antes vistas, de personagens que não estão mais aqui entre nós, mas que estão vivos em nossas memórias e registros. É uma homenagem a eles”, afirmou o fotógrafo Luiz Brito.

Maria de Nazaré já assistiu o espetáculo nas águas de perto, e hoje ajuda na organização da exposição

A Festa do Divino está viva também nas memórias de dona Maria de Nazaré. A bibliotecária faz questão de ajudar na organização da exposição, e se emociona ao relembrar os momentos marcantes da celebração. “De todas as lembranças, a mais marcante é a chegada da coroa do divino, com várias pessoas segurando velas dentro do rio. É a coisa mais linda! Sem contar o canto das crianças ribeirinhas. É uma festa de união entre as comunidades. Por onde passamos somos recebidos com alegria e muita fartura de comida”, relembrou a servidora.

A exposição é aberta a todos os púbicos, inicia no dia (14) e vai até o mês de novembro. Ela conta com o apoio da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), da Fundação Cultura do Estado de Rondônia (Funcer) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O Museu da Memória Rondoniense está localizado na Avenida Don Pedro II, 608, bairro Caiari. O horário de funcionamento é das 9h às 17 horas, de segunda a sexta-feira.

 

Leia mais:

Governo estuda outros resgates culturais, entre eles, a feira agropecuária de Porto Velho e o Duelo na Fronteira em Guajará-Mirim

Público prestigia vencedores no último dia do Arraial Flor do Maracujá e aprova melhorias na edição 2019

 Mais de quinhentas pessoas participaram do Festival Cultural de Nazaré no Baixo Madeira


Fonte
Texto: Anayr Celina
Fotos: Frank Nery e Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Cultura, Educação, Evento, Governo, Inclusão Social, Lazer, Municípios, Rondônia, Turismo


Compartilhe