Governo de Rondônia
Quinta, 16 de setembro de 2021

MEMÓRIA

Museu Palácio da Memória Rondoniense se torna referência de pesquisa sobre a história de Porto Velho

03 de outubro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Documentos históricos do Museu são fontes de referência contra internet

Documentos históricos do Museu são fontes de referência contra internet

O museu Palácio da Memória Rondoniense tem sido a principal fonte de busca na cidade desde a sua implantação. Desde jornais, livros e outras fontes de documentos, até mesmo a forma digital, tem atraído o público para o museu. Número que cresceu nas últimas semanas, devido ao aniversário de Porto Velho, no dia 2 de outubro, que completou 102 anos.

Estudantes, profissionais de todas as áreas e a população em geral têm procurado conhecer a história da cidade. Os assuntos vão desde a arquitetura, tema que é mais procurado por estudantes de arquitetura; o ciclo da borracha; histórias dos líderes políticos; e documentos de transações institucionais.

Para Ednair Rodrigues, diretora do museu, a sociedade porto-velhense tem se interessado por todo o contexto histórico da cidade. Ela fala que com a implementação do museu, a cidade tem a história implantada e registrada.

Segundo relatório de visitas do museu, cerca de 30 pessoas por semana buscam consultas. Para os administradores, ainda é um numero baixo, mas  segue dentro do esperado.

“O público é restrito, são acadêmicos de arquitetura, história, arqueologia, e de vez em quando outro curso, como Geografia e áreas voltadas para estudos sociais. Nossa busca agora é trazer a comunidade geral para dentro do museu”, diz Elis da Silva Oliveira, historiadora do museu.

O museu ainda busca inserção na sociedade. A internet está aí para ajudar na pesquisas, mas para Elis, quando se trata de buscas direcionadas a década de 20, 30 ou 40,a internet ainda não possui esses registros. E o museu traz justamente isso, a memória rondoniense dessa época. Por isso a importância do museu e seu papel na documentação da história.

O museu fica na Dom Pedro, esquina com José de Alencar. Com avanços tecnológicos também é possível acessar documentos que foram digitalizados. Para os profissionais, a busca agora é colocar o museu como ícone para a sociedade, não só de Porto Velho, mas para todo o estado de Rondônia.

Leia mais:
Museu começa digitalização de jornais, fotos, mapas e documentos que revelam um século de história rondoniense


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Maximus Vargas
Fotos: Maicon Lemes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Cultura, Educação, Governo, Lazer, Rondônia, Serviço, Sociedade


Compartilhe