Governo de Rondônia
Segunda, 23 de outubro de 2017

MEIO AMBIENTE

Na Indonésia, Confúcio Moura diz que esforços da Amazônia para evitar desmatamento têm que ser valorizados

04 de outubro de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

Confúcio Moura: esforço da Amazônia deve ser valorizado.

Durante encontro na Indonésia de 40 governadores de 9 países, incluindo o Brasil, o governador Confúcio Moura destacou a importância dos estados da Amazônia no contexto mundial e disse que os esforços desses estados para evitar o desmatamento ilegal e a redução das emissões de gases de efeito estufa têm de ser valorizado e valorado.

O governador Confúcio Moura é um dos chefes de Estado que tem participado dos encontros anuais de Governadores para o Clima e Floresta (GCF) para se utilizar de sua voz política no intuito de se responder diretamente às mudanças climáticas, começando pelo local em que vivem, com defesa de estratégias de conservação e desenvolvimento de baixas emissões nas florestas tropicais do mundo.

Este ano a Reunião Anual de Governadores para o Clima e Floresta ocorreu na cidade de  Balikpapan, Indonésia, de 25 a 29 de setembro. O GCF é uma iniciativa conjunta de estados e províncias dos EUA (Califórnia e Illinois), Brasil (Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Pará, Mato Grosso e Tocantins), Indonésia (Aceh, Papua, Kalimantan do Leste, Kalimantan do Oeste, Kalimantan Central e Papua do Oeste), Nigéria (Cross RiverState) e México (Campeche e Chiapas).

Confúcio Moura destacou os avanços existentes no estado para o desenvolvimento de estratégias especificas que alcancem todo o território rondoniense, como as cadeias de suprimentos sustentáveis e a abordagem com múltiplos atores que unem diversas comunidades para desenhar de forma colaborativa suas trajetórias de desenvolvimento, numa aliança  com a sociedade civil, setor privado, comunidade de doadores e financiadores. “Tudo isso é essencial para responder aos desafios das mudanças climáticas e a pobreza”, disse.

Além do governador Confúcio Moura, Rondônia foi representado pelos  técnicos Eliezer de Oliveira,  assessor Especial e Ester dos Santos Dourado, gestora ambiental, responsáveis pela temática de Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais do estado. Este ano o tema central da reunião foi “Construindo Economias Exuberantes e Verdes.”

No evento, os técnicos de Rondônia participaram dos painéis de Intercâmbios Jurisdicionais – Promovendo parcerias para Desenvolvimento Jurisdicional Verde, quando houve apresentação sobre a forma que Rondônia trabalha com a Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero) e outras entidades representativas para que haja desenvolvimento com responsabilidade ambiental; Financiamento Comunitário, Conservação Dirigida e REDD+ , quando foi apresentada a experiência do Banco do Povo com a distribuição de microcrédito aos pequenos empreendedores; Investimentos Verdes para a Redução do Desmatamento e Degradação Florestal nos estados, quando foram relatadas as ações de comando e controle  que correm em Rondônia, e seu efeito positivo no que tange a coibir o crime organizado no estado; e do painel Protegendo os Direitos e bem estar dos Povos Indígenas e Comunidades Locais, quando foi apresentada a experiência da criação da Coordenadoria de Povos Indígenas de Rondônia,e as ações de articulação de políticas publicas que ela desenvolve junto as comunidades existentes.

Segundo Eliezer de Oliveira, outro momento importante foi a reunião ocorrida entre o estado de Rondônia e o embaixador da Noruega, quando foram apresentados os programas e projetos realizados no estado com destaque o Programa de Desenvolvimento Socioeconômico Ambiental Integrado (PDSEAI), o Programa Florestas Plantadas; Projeto Recuperar, a descentralização da gestão  ambiental, o Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável ( PDES)  e a Política de Governança Climática e Serviços Ambientais do Estado de Rondônia (PGSA), que está em plena discussão e debate mediante audiências públicas que estão ocorrendo em varias regiões.

O governo norueguês, segundo ele, concordou em apoiar as iniciativas de Rondônia, aportando cada vez mais recursos no Fundo Amazônia por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com edital de projetos exclusivos para estados-membros do GCF, via Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Leia mais:
Direitos e bem-estar dos povos indígenas são debatidos na reunião anual do GCF, na Indonésia


Fonte
Texto: Mara Paraguassu
Fotos: Sedam
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agropecuária, Água, Brasil, Capacitação, Ecologia, Economia, Legislação, Meio Ambiente, Municípios, Rondônia, Serviço


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube
YouTube