Governo de Rondônia
Quarta, 28 de julho de 2021

Especial Pós-Enchente

Nova Mamoré também foi afetada pela enchente

08 de maio de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

 Nova Mamoré fica localizada entre o distrito do Araras e o município de Guajará-Mirim, na BR-425. A estrada, além do alagamento na região do Araras, também teve vários outros pontos completamente tomadas pela água, impedindo ou dificultando o acesso de mercadorias e o escoamento de produtos à região.

A cidade sofreu com o isolamento, o que quase desabasteceu supermercados e restaurantes, provocando também o aumento nos preços dos combustíveis que chegou a custar mais de  R$ 3,50 o litro da gasolina comum.

O abastecimento de água foi prejudicado na cidade, tendo ficado parado por três dias, devido o alagamento na área de captação de água. Mas segundo Adiel do Nascimento, servidor da Caerd, “agimos rápido, e colocamos a bomba de captação em um flutuante”. Ela informou também que a fiação foi mudada, o quadro de energia levantado.

A Estação de Tratamento de Esgoto (ETA) chegou a ficar 1,5 metros debaixo d´água, pois o rio Laje, onde a água é captada, subiu 2,5 metros acima. “Até a BR que passa aqui ao lado foi levantada, e mesmo assim a água ficou acima. Foi muita água. Nunca tinha visto isso antes”.

ETA da Caerd em Nova Mamoré ainda está "ilhado" pela água, mas funciona normalmente e abastece a cidade

ETA da Caerd em Nova Mamoré ainda está “ilhado” pela água, mas funciona normalmente e abastece a cidade

Em outro ponto da cidade, o vice-diretor da Escola Estadual Salomão Silva, professor Otonelson, disse que as aulas não foram interrompidas durante o período da cheia, mas “muitos alunos não conseguiram chegar a escola pois os ônibus não cruzavam nas linhas”.

VIce-Diretor da escola Salomão Silva, Otonielson

VIce-Diretor da escola Salomão Silva, Otonielson

Para estes cerca de 50 alunos o conselho de professores está “preparando atividades especiais de recuperação para que não sejam prejudicados, nem percam o ano letivo”. Quanto a merenda escolar no período crítico da enchente, “eles eram substituídos no cardápio, mas nunca faltou alimentação aos alunos”.

O professor também pediu a climatização na escola, tendo em vista que já foi providenciada e instalada a subestação de energia, que, segundo ele, é uma das reivindicações dos pais dos alunos.

IMG_4605

Em contato com a secretaria estadual de educação, o secretário Emerson Castro informou que esta aquisição já está na programação da secretaria, e que agora “Estamos aguardando um repasse do governo federal que deve ocorrer até junho no máximo. Quando então aderiremos a uma ata já existente para aquisição”

Já no distrito de Nova Dimensão (distante cerca de 80 km de Nova Mamoré), o desabastecimento foi muito grande segundo o proprietário de uma casa rural, o comerciante “Zezinho”. Segundo ele faltou sal mineral, sal branco, milho e ração. “a estrada parque foi a salvação da região”.

Zezinho, comerciante de uma casa rural em Nova Dimensão "Estrada Parque foi nossa salvação"

Zezinho, comerciante de uma casa rural em Nova Dimensão “Estrada Parque foi nossa salvação”

A mercadoria para abastecer a região vem normalmente por Nova Mamoré, passando por Jacy-Paraná, mas devido aos alagamentos da BR isso se tornou impossível. “As vacinas para a campanha da febre aftosa fui buscar em Ji-Paraná, de caminhonete, usando a estrada parque”.

Também na localidade está localizado um laticínio que produz queijo muçarela, que é distribuído em todo o estado. O senhor Josué Bastos, sócio proprietário do Tradilac, diz que processam cerca de 20 mil litros de leite/dia, que são entregues por produtores da região em sete linhas e Nova Mamoré.

josué

Josué Bastos, no período a produção caiu mais de 30%

Segundo ele, o laticínio só parou durante sete dias quando ocorreu a greve e paralisação pela abertura da estrada parque. “Nestes dias a produção caiu mais de 30%, mas agora já estamos voltando ao normal”.

 


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Geovani Berno
Fotos: Ésio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária, Assistência Social, Educação, Governo


Compartilhe