Governo de Rondônia
Sexta, 19 de julho de 2019

UNIDADE DE CONSERVAÇÃO

Novas instalações e estruturas na Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá serão inauguradas na terça-feira

10 de maio de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

A próxima semana começa com novidades para a comunidade da Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá, com a inauguração de oito casas populares, um auditório, um refeitório, um escritório, dois banheiros comuns e, inclusive a instalação de uma antena para comunicação e internet. A solenidade de inauguração será realizada na terça-feira (14), a partir de 8h, com a presença do governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, que tem destacado as medidas desenvolvidas na unidade de conservação visando garantir uma vida mais digna aos moradores daquela localidade.

Casas e outras estruturas serão entregues na próxima semana

A reserva extrativista Rio Preto Jacundá está localizada nos municípios de Machadinho D’Oeste e Cujubim, nordeste do estado de Rondônia, possuindo um território de 95 mil hectares e sendo  criada em 1996 pelo Decreto Estadual 7.336, ou seja, trata-se de uma unidade de uso sustentável. A reserva passará a contar com melhorias e infraestrutura sendo reflexos positivos do REDD+ (Redução das emissões por desmatamento e degradação florestal mais conservação, manejo florestal sustentável e manutenção de estoques florestais) realizado pelo Centro de Estudos Rioterra, em parceria com a Associação de Moradores das Reserva Extrativista Rio Preto Jacundá – Asmorex, Biofílica Investimentos Ambientais e apoio do Governo de Rondônia.

Destaque para o projeto de Carbono que visa à geração de ativos através da venda de carbono captado pela floresta. Trata-se de um projeto inovador e os investimentos que serão inaugurados são 100% oriundos da venda de carbono. O Estado de Rondônia e parceiros como a Rio Terra e Biofílica demonstram que unidades de conservação de grande importância ambiental podem gerar ativos também.

O acordo para a realização do projeto surgiu a partir de um extenso e amplo diálogo, que culminaram em diversos encontros mediados pelo Centro de Estudos Rioterra, tanto na reserva quanto no escritório da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental do Estado de Rondônia (Sedam) no município de Machadinho D’Oeste. Desses encontros buscou-se o Consentimento Prévio, Livre e Informado (FPIC) da comunidade residente na reserva a partir da exposição de conceitos, benefícios, riscos e condições para a realização de um projeto desse tipo.

Desses encontros prévios, definiu-se como o objetivo principal do projeto REDD+ Resex Rio Preto-Jacundá a promoção da sustentabilidade da comunidade extrativista por meio da redução da degradação florestal e do desmatamento não planejado e ilegal e consequente emissão de gases de feito estufa (GEE).


Fonte
Texto: Paulo Ricardo Leal
Fotos: Sedam
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Evento, Meio Ambiente


Compartilhe