Governo de Rondônia
Sábado, 12 de junho de 2021

INFRAESTRUTURA

Obras de saneamento em Porto Velho custarão R$ 700 milhões, anuncia governador

15 de maio de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Governador anunciou investimento  durante reunião com ministro Gilberto Kassab

Governador anunciou investimento durante reunião com ministro Gilberto Kassab

As várias frentes de obras de saneamento que existem em Rondônia são uma demonstração de que o governo federal nunca investiu tanto no estado, segundo avaliação do governador Confúcio Moura. A análise foi apresentada em entrevista coletiva, que contou com a participação do ministro das Cidades, Gilberto Kassab. “Com estas iniciativas podemos chegar a ter 40% de Porto Velho atendida com rede esgoto sanitário. Será um salto extraordinário na qualidade de vida da população”, afirmou.

O governador destacou que há cidades menores do estado com 100% do sistema de água e esgoto prontos. No caso de Porto Velho, os investimentos chegam a R$ 700 milhões para sistemas de esgoto e água. São três projetos de água em execução, dos quais um está paralisado, mas logo será retomado.

Conforme estabelecido no Sistema Sul de Esgotamento de Porto Velho, a região que compreende alguns bairros próximos à avenida Jatuarana e região do Hospital João Paulo II até a BR 364 terá 100% da rede de esgotamento sanitário construída. Na etapa seguinte será iniciada as obras do Sistema Norte de Esgotamento.

Além de enumerar municípios contemplados e valores envolvidos nas obras, Confúcio explicou que grande parte dos recursos são oriundos do Ministério das Cidades e que há contrapartida do estado.

Na área da habitação, segundo o governador, Rondônia deve atingir cerca de 50 mil moradias. Para este ano a previsão é de que sejam entregues 20 mil unidades. “Só em Porto Velho são 12 mil moradias, que estão quase prontas para entregar. As demandas serão acertadas nos próximos projetos”, destacou.

CRONOGRAMA

O ministro Kassab explicou que o objetivo da vinda a Rondônia é examinar projetos em andamento, obras executadas, cronogramas e analisar eventuais obstáculos que retardam inaugurações. Segundo ele, também foram tratadas com o governo estadual outras parcerias. Em alguns casos, os projetos são a longo prazo e isto demanda mais tempo nos cuidados para evitar problemas.

Ao referir-se às obas de saneamento básico, o ministro lembrou que o governo federal trabalha para chegar à universalização no tratamento de esgoto. “Viemos para identificar eventuais gargalos para que possamos superá-los o mais rápido possível e atingir as metas para o estado. Temos verba do orçamento e verbas para financiamento”, destacou Kassab.

MORADIAS

Quanto ao programa habitacional Minha Casa Minha Vida, o ministro disse que a meta é entregar todas as unidades contratadas das fases I e II. Ele detalhou que nas duas etapas foram contratadas 3.758 mil unidades e entregamos 2.300 mil unidades. Está em fase de formatação a fase III, que constará em Medida Provisória, a ser encaminhada ao Congresso Nacional no final de junho ou início de agosto, para a contratação de mais 3 milhões de unidades. Kassab contabilizou que, uma vez executados todos os projetos, ao final de nove anos, o programa terá contratado 6.750 mil unidades.

Segundo Kassab, este é o maior programa habitacional do planeta e que beneficiará cerca de 25 milhões de pessoas, mais de 10% da população brasileira. “Vamos tratar dos prazos para que a seleção seja realizada e que Rondônia possa contar com número expressivo de unidades”, prometeu.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Convênios, Economia, Empresas, Obras, Rondônia, Saneamento, Saúde, Serviço


Compartilhe