Governo de Rondônia
Terça, 02 de junho de 2020

INVESTIMENTOS

Obras na escola estadual Professor Valdir Monfredinho em Pimenta Bueno chegam à fase final

22 de maio de 2020 | Governo do Estado de Rondônia

A escola, que serve três refeições diárias aos alunos, agora conta com amplo refeitório

 

Fundada em 1996, a Escola Estadual Professor Valdir Monfredinho, em Pimenta Bueno, chega na fase final de uma obra completa de reforma e ampliação. Referência para diversos bairros do município, entre eles Nova Pimenta, Vila Nova, Liberdade e Setor Industrial, a escola atende atualmente 316 alunos, divididos em 14 turmas, do 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental I e do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, no Projeto Guaporé de Educação Integral.

As obras na Escola Professor Valdir Monfredinho incluem desde a reforma da estrutura já existente, como a ampliação e construção de novos espaços, incluindo a construção de nove salas de aula, reforma de um pavilhão já existente com cinco salas, construção do bloco administrativo com sala da diretoria, supervisão e sala dos professores, reconstrução do refeitório com ampliação da cozinha, e também a construção de banheiros. Vale enaltecer que toda a obra foi pensada nos critérios de acessibilidade. A escola, que antes contava com apenas oito salas de aula, passará a ter 17, e ainda sala de cinema, sala da rádio-escola e muito mais.

Além disso, com a conclusão das obras, os estudantes poderão contar com uma quadra poliesportiva, um sonho antigo de alunos e professores prestes a ser realizado, com arquibancadas, banheiros e vestiários. Outra novidade para os estudantes é a ampliação do pátio escolar, com a construção de passarelas de acesso e reconstrução do espaço para funcionamento da biblioteca escolar e também do laboratório de informática.

Escola Professor Valdir Monfredinho  contará com uma quadra poliesportiva

Com investimento aproximado de R$ 4 milhões e previsão para conclusão em junho, a reforma e ampliação da Valdir Monfredinho, em Pimenta Bueno, também contou com todo o calçamento e escoamento hídrico nas laterais da escola e a utilização de telhas termo acústicas, com o objetivo de minimizar gastos com energia, refrigeração e controle de emissões sonoras externas.

“A gente entende que com a conclusão das obras e construção de novos espaços, a escola poderá ampliar o número de vagas ofertadas, o que já é uma necessidade. Muito mais do que a reforma e ampliação, as obras oportunizarão uma nova dinâmica escolar e uma melhor organização quanto ao funcionamento da nossa instituição de ensino”, ressalta a vice-diretora escolar, Mirian Almeida Machado.

Com as obras em andamento, as atividades da escola foram direcionadas para outros dois espaços. Os alunos do 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental I estão sendo atendidos na antiga Creche Geraldo Fernandes, espaço cedido pelo Lions Clube, e os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental passaram a ter aulas no prédio da antiga Escola Frei Silvestre.

“Durante a pandemia, as escolas têm seguido todas as orientações da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), com aulas remotas e adequando o ensino em regime especial, com a oferta de aulas não presenciais. Organizamos as salas de aulas para o ensino remoto e os professores estabeleceram um diálogo direto com os alunos através do WhatsApp e também das plataformas digitais. Quando os alunos não dispõem de recursos tecnológicos, a escola, junto aos professores, preparam uma série de atividades impressas”, explica a diretora da escola, Rosângela Mendes Pereira.

HOMENAGEM

O nome da escola foi escolhido em homenagem à memória do saudoso professor Valdir Monfredinho, personagem ilustre e querido da cidade de Pimenta Bueno. Valdir Monfredinho exerceu o magistério durante muitos anos e faleceu em abril de 1993, ao tentar salvar uma aluna que se afogava em um rio da cidade.

“São mais de 20 anos de histórias, desafios e conquistas, e seguimos na missão de oferecer um ensino democrático e de qualidade, compreendendo que para o protagonismo juvenil acontecer precisa globalizar conhecimento, experiências e aprendizagens, através das socializações que as prescrevem e das expressividades de vida dos nossos educandos”, conclui a diretora.

Leia Mais:

Ano letivo segue com aulas on-line para garantir a segurança da comunidade escolar em Rondônia

Seas repassa recurso financeiro extra para ajudar assistências municipais no enfrentamento da Covid-19 em Rondônia


Fonte
Texto: Giliane Perin
Fotos: Giliane Perin
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Educação, Governo, Municípios, Obras, Rondônia, Serviço, Servidores, Sociedade


Compartilhe