Governo de Rondônia
Domingo, 28 de fevereiro de 2021

DICAS

Procon orienta consumidores para compras em supermercados

07 de junho de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

O Programa de Defesa do Consumidor (Procon) em Rondônia orienta os consumidores para uma compra saudável e proveitosa nos supermercados. A dica para proteção à saúde, um dos direitos básicos do consumidor, é verificar a data de fabricação e da validade do produto, caso esse prazo já estiver vencido ou prestes a vencer, o ideal é não comprá-lo. Também não se deve comprar produtos com as embalagens amassadas, enferrujadas ou estufadas, pois esses alimentos podem estar estragados.

O consumidor deve prestar atenção nos freezers dos estabelecimentos e observar se possuem alguma diferença na temperatura indicada para cada tipo de alimento, e se não existe também fraude no peso, quantidade ou volume nos produtos. Outra questão importante é ficar atento à higiene dos açougues e padarias, verificando se têm alvará sanitário, observando sempre se esse alvará não se encontra vencido junto ao órgão responsável pela sua emissão.

Caso algum produto possa ser consumido de modo fracionado, o consumidor deve comprar apenas a quantidade da qual necessita, pagando proporcionalmente. Todos têm o direito de serem informados sobre a origem do produto que vão consumir, por isso é recomendável sempre verificar os dados sobre a fabricação. Inclusive sobre frios embalados no próprio estabelecimento, como, por exemplo, queijos, presuntos e outros embutidos fatiados. O consumidor tem que estar consciente que ir às compras em supermercados não pode ser tratado como um programa de família e muito menos como algo sem importância. É necessário conferir tudo, desde o melhor preço, à necessidade real de cada produto, inclusive a qualidade de cada um, observar a oferta detalhadamente, e não deixar se levar apenas pela facilidade imposta no anúncio, mas, sim, pela qualidade de cada produto exposto.

O coordenador-geral do Procon Rondônia, Rui Costa, também alerta o consumidor sobre os preços dos produtos. “Fique muito atento no momento em que for efetuar o pagamento com o registro de preço dos produtos, pois é comum à presença de preço diferente do que está indicado na prateleira. Nesse caso, o consumidor deve ficar atento e colocar todos os produtos sobre a bancada do caixa e só depois autorizar a operação de faturamento, assim não corre o risco de pagar a mais pelo preço anunciado, lembrando que na diferenciação de preços entre o produto anunciado e o preço no sistema a ser cobrado, prevalece o menor preço”, salientou.

Outra dica, é sempre estar atento quanto às regras dos cartões de crédito, pois é comum em boa parte do comércio local elaborem suas próprias regras, mas o correto é que o comerciante não faça diferenciação de preços sobre produtos no pagamento em dinheiro ou cartão de crédito. Uma vez que o comércio opera com a modalidade de pagamento de cartão de crédito, todos os produtos devem ser pagos no cartão de débito ou crédito se assim o consumidor optar.

Rui Costa também orienta para que seja evitado levar as crianças, pois elas influenciam na compra dos pais, principalmente nos produtos que têm publicidade focada no público infantil.

“Não vá com pressa ao supermercado. Tempo e disposição são essenciais para que você possa comparar os preços corretamente. Consumir produtos de marcas próprias de supermercados também é uma boa opção. Eles costumam ser mais baratos”, orienta Costa.

Outra dica é levar uma calculadora, ela é muito útil para saber o preço unitário dos produtos, a exemplo de pacotes fechados de papel higiênico. Lembre-se que nem sempre o maior é o mais econômico. Evite comprar tudo no mesmo lugar, sobretudo em dias de promoção, pois os supermercados podem compensar os descontos aumentando o preço de outros produtos que não estão em oferta. Anote os preços dos produtos de sua preferência por um período ou guarde o cupom fiscal por um tempo, para ter referência da variação do preço; também evite o desperdício. Pondere se há mesmo necessidade de comprar uma grande quantidade de determinado produto apenas porque está em promoção, pois frequentemente alguns produtos entram em oferta porque estão perto da data de vencimento. Também não vá com fome ao supermercado, pois é grande a chance de você colocar no carrinho alimentos de consumo rápido e muitas vezes desnecessários. Faça valer seus direitos, reclame, argumente, e ao sentir que está sendo lesado procure o Procon. Em Porto Velho ele fica no Tudo Aqui.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Leandro Morais/ Rui Costa
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Economia, Governo, Rondônia, Serviço, Sociedade


Compartilhe