Governo de Rondônia
Segunda, 24 de setembro de 2018

SAÚDE

Oncologia pediátrica 24h do Hospital de Base atende crianças que antes se tratavam fora de Rondônia

28 de dezembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Hospital de Base_Ortopedia_09.12.15_Foto_Daiane Mendonça (19)

Espaço conta, ainda, com recursos audiovisuais para pacientes em tratamento

A árvore de natal da porta de entrada está repleta de fotos de crianças portadoras de algum tipo de câncer. O corredor enfeitado e bem iluminado melhora ainda mais o ambiente.

Totalmente reformada e ativa durante 24 horas, a oncopediatria do Hospital de Base Ary Pinheiro é um convite para a população de Porto Velho e de Rondônia conhecerem de perto a maneira como são atendidos pacientes de câncer infantil.

Nessa ala do HB, a certeza do sorriso, do conforto e do apoio psicológico levam famílias inteiras a enfrentar situações delicadas e difíceis causadas pela doença. A maior parte dos diagnósticos que levam a internações indicam leucemia linfocítica aguda [câncer infantil mais comum], que constitui cerca de um terço de todas a neoplasias malignas da criança e é curável.

“Estamos bem organizados para receber pacientes que anteriormente eram encaminhados para Itaici (SP)”, comentou o diretor geral do HB, o médico Nilson Paniágua. Antes, crianças doentes com atendimento em casa eram levadas ao Hospital Cosme e Damião, agora seguem direto para o HB.

“De segunda a segunda, eles adoram vir para cá” – assim a terapeuta ocupacional Ariane Garcia resume a jornada de trabalho nas duas brinquedotecas.

Hospital de Base_Ortopedia_09.12.15_Foto_Daiane Mendonça (13)

A brinquedoteca abre todos os dias, incluindo finais de semana e feriados

Esses locais por onde passam até dez crianças por dia também funcionam normalmente nos fins de semanas e feriados, não porque a direção hospitalar determina, mas pela exigência das próprias crianças. “Fazê-las ativas durante o período de internação é o objetivo maior da nossa equipe e de alguns voluntários que aqui comparecem, e no dia a dia, os pais também participam das brincadeiras, da correção de postura, auxiliam em pinturas, desenho e raciocínio lógico”, comenta a fisioterapeuta Meire Pedrosa, recentemente chegada ao setor.

Durante a manhã desta quarta-feira (9), a paciente Dianelene Carine Silva Leite, moradora no Bairro Santa Bárbara fazia um trabalho manual, acompanhada da mãe. “Quer prêmio maior do que apreciar o resultado do trabalho pedagógico?”, pergunta a psicóloga Maria Elizabeth Alves de Oliveira, há nove anos especialista em qualificar funcionários para o atendimento nessas alas.

A Universidade Federal de Rondônia envia seus alunos para o HB, e a Escola 21 de Abril também apoia as atividades, com voluntários. Relatórios registram as atividades. A psicóloga comemora resultados positivos. Diversas crianças que frequentam a fisioterapia chegam mais cedo, participam do aprendizado e assim recuperam-se para não perder o ano letivo.

MODERNIDADE

Hospital de Base_Ortopedia_09.12.15_Foto_Daiane Mendonça (15)

Ala de pacientes semi-intensivos

A oncopediatria funciona com seis médicos plantonistas, dois visitadores, um hematologista e dois oncopediatras. A Secretaria Estadual de Saúde instalou no HB equipamentos modernos. A sala dos pacientes semi-intensivos (graves), por exemplo, funciona como UTI, dispondo de respiradores, desfibrilador e monitor multiparâmetro.

Crianças com mais tempo de internamento já usufruem da tecnologia da informação recentemente instalada no hospital: seus professores nas escolas da rede pública ou de particulares onde estão matriculadas enviam por e-mail, às brinquedotecas, o conteúdo daquilo que vêm aprendendo.

A sequência no aprendizado é excelente, conta Maria Elizabeth: “Eles aproveitam o ano, na escola e aqui, enquanto recebem tratamento. Outro dia, um menino saiu feliz por ter aprendido e ensinado a um colega da sexta série parte da lição matemática que o outro ainda não sabia”.

O atendimento das duas brinquedotecas é diferenciado: um é dado a crianças internadas, outro a não internadas. No geral, a expectativa é uma só: todos exigem atenção e dedicação.


Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Água, Assistência Social, Brasil, Capacitação, Comunicação Interna, Educação, Governo, Inclusão Social, Informativo, Infraestrutura, Interno, Lei da Informação, Meio Ambiente, Rondônia, Saúde, Serviço, Servidores, Sociedade, Solidariedade, Título Já


Compartilhe