Governo de Rondônia
Segunda, 17 de maio de 2021

SAÚDE PÚBLICA

Rondônia viabiliza com parceria o Hospital de Câncer da Amazônia

12 de janeiro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Maquete mostra como ficará hospital depois de pronto

Maquete mostra como ficará hospital depois de pronto

Uma parceria firmada entre o governo de Rondônia e a Fundação Pio XII, que administra o Hospital de Câncer de Barretos, no interior de São Paulo, vai viabilizar a construção do maior hospital do norte do país especializado no combate ao câncer.

Neste sábado, 10, em Porto Velho, foi lançada a pedra fundamental do Hospital de Câncer da Amazônia, um gigante em área construída e tecnologia de ponta no setor de oncologia.

Henrique Prata, presidente da Fundação Pio XII

Henrique Prata, presidente da Fundação Pio XII: elogio ao governador Confúcio

Pelo projeto original, o hospital será referência internacional no combate ao câncer. Um moderno centro de pesquisas vai abrigar médicos e cientistas de vários países, em especial os Estados Unidos da América, disse durante discurso, o presidente da Fundação Pio XII, Henrique Prata.

Ele destacou o compromisso do governador Confúcio Moura de investir pesado no setor de oncologia – primeiro, com a vinda da unidade de Barretos para Porto Velho, o chamado Barretinho –, agora, com a parceria para a construção do novo hospital.

Vice-governador Daniel Pereira e Williames Pimentel, secretário de Saúde

OVice-governador Daniel Pereira e secretário de Saúde Willames Pimentel

A iniciativa vai garantir que pacientes de Rondônia, e de outros estados da Amazônia não precisem mais ir para Barretos para tratar uma doença grave como o câncer, que desestabiliza não só o paciente, mas toda família, afirma Henrique Prata.

Um marco
O vice-governador Daniel Pereira, que representou o governador Confúcio Moura na solenidade, avalia como um grande marco o investimento que o governo vem fazendo no setor de Saúde em todos os municípios.

Ele destacou o processo de descentralização e regionalização do atendimento implantado pelo atual governo. Para Daniel Pereira, a construção de hospitais em Ariquemes, São Francisco, Guajará-Mirim e Buritis, além do novo e moderno Hospital de Emergência e Urgência (Heuro), que vai substituir o João Paulo II, vai integrar toda a rede pública do Estado e melhorar ainda a qualidade dos serviços prestados pelo governo na área de Saúde, decretando o fim de filas e espera.

Recursos
O secretário estadual de Saúde Williames Pimentel falou sobre a importância do novo hospital para Rondônia ser auto-suficiente no tratamento de câncer no Brasil. Atualmente, o governo de Rondônia, através da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) injeta mais de R$ 20 milhões ao ano para a manutenção da unidade de Barretos em Porto Velho.

Este investimento deve dobrar assim que o novo hospital iniciar o atendimento da população.

100 mil metros quadrados

O terreno em que será construído o Hospital de Câncer da Amazônia foi doado por empresários da capital e tem cerca de 100 mil metros quadrados e está localizado na BR-364, próximo ao Hospital das Irmãs Marcelinas. Na primeira etapa da construção terá 15 mil metros quadrados de área construída e dois mil metros quadrados serão reservados para o atendimento a indígenas.

A unidade hospitalar contará com 24 leitos para internação em geral, 16 leitos para internação pediátrica, 20 leitos para internação indígena, e Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) com oito leitos. Serão oferecidos no serviços complementares ao tratamento como quimioterapia, radioterapia, pesquisa, banco de tumores, emergência, radiologia, ultrassom, ressonância magnética, mamografia entre outros.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Zacarias Pena Verde
Fotos: Ítalo Ricardo
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Capacitação, Governo, Inclusão Social, Obras, Rondônia, Saúde


Compartilhe