Governo de Rondônia
Sábado, 06 de março de 2021

PRONTO-SOCORRO

Planejamento estratégico do João Paulo II inclui período de carnaval e eventos festivos; período registra aumento 40%

23 de fevereiro de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

O Hospital e Pronto-Socorro João Paulo II está preparado para atender 24 horas por dias toda demanda do estado, independente do período do ano. Foi o que garantiu o diretor-geral da unidade de saúde, Carlos Eduardo.

Planejamento estratégico do pronto-socorro inclui carnaval e período de festas

Pronto-socorro trabalha o ano todo com previsão de aumento da demanda

Segundo ele, o João Paulo II trabalha com planejamento estratégico. Por ser referência na área, tem que planejar o atendimento voltado para os 12 meses do ano – incluindo os períodos de festas.

Carlos Eduardo afirmou que a orientação é para que as pessoas procurem se conter, não exceder na ingestão de álcool, não dirigir sob o efeito de bebidas alcoólicas. Mas, se for necessária maior intervenção, o hospital está preparado.

Ele citou como exemplos diversos fins de semana do ano passado quando o atendimento registrou um crescimento de 40%, com pessoas baleadas e vítimas de acidente de trânsito. “Estamos sempre com retaguarda. Principalmente nos fins de semana, quando há um aumento natural no número de atendimentos”, disse o diretor.

Com a estimativa de aumento em torno de 40% nos atendimentos de urgência e emergência no período de Carnaval – que vai de quinta-feira (23) a quarta-feira (1º de março) – as unidades de saúde de Porto Velho já estão prontas para atender à demanda, caso seja preciso. O planejamento estratégico incluiu esses períodos não sendo necessário nenhuma operação extra ou reforço. “O hospital já trabalha durante o ano todo com a possibilidade de aumento de atendimentos que pode acontecer devido aos graves acidentes, rebeliões, consumo de álcool acima de média, enfim, para todas os casos que exijam maior desempenho dos profissionais”, disse Carlos Eduardo.

ANO PASSADO

No ano passado, o período registrou um crescimento no número de atendimentos. O João Paulo II realizou 631 atendimentos, correspondendo a 41% a mais se comparado ao mesmo período de 2015. Desse total, 79 foram vítimas de acidentes de trânsito, sem diminuição em relação aos acidentes do ano passado. Os motociclistas lideraram as estatísticas, com 72% das ocorrências.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), o aumento da procura por atendimento no carnaval está ligado ao crescimento da violência provocada por excesso de ingestão de bebidas alcoólicas, brigas em bares, desfiles e acidentes de trânsito.

De acordo com o demonstrativo de atendimento geral da unidade, no carnaval do ano passado foram registrados 46 procedimentos ortopédicos, 40 quedas, 6 ferimentos por arma branca, 10 acidentes de trabalho, 1 intoxicação, 14 baleados, registrando um aumento nas agressões físicas, 15 contra 8 de 2015.

CONSCIENTIZAÇÃO

Mesmo com as campanhas de conscientização realizadas pelo governo de Rondônia, através do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, e campanhas educativas, realizadas pela Sesau, a direção do Pronto-Socorro João Paulo II trabalha com a expectativa de que se mantenham os números comuns para este período.

A orientação da direção é para que os casos de acidentes com maior gravidade sejam levados ao pronto-socorro. O João Paulo II possui equipe especializada que está de plantão para prestar os atendimentos necessários a esses pacientes, durante o ano inteiro. Em contrapartida, a orientação é para que casos de menor complexidade sejam encaminhados às Unidades de Pronto Atendimento (UPA) ou postos de saúde dos municípios.

Leia mais:
Centro de Referência de Prevenção e Atenção à Dependência Química unifica ações para prevenir riscos no carnaval
Operação Lei Seca será intensificada a partir deste final de semana em Rondônia e segue até depois do Carnaval


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Zacarias Pena Verde
Fotos: Ítalo Ricardo
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Assistência Social, Capacitação, Educação, Governo, Inclusão Social, Infraestrutura, Rondônia, Saúde


Compartilhe