Governo de Rondônia
Domingo, 07 de março de 2021

DESENVOLVIMENTO

Plano nacional busca a padronização das políticas de portos e hidrovias do País

02 de dezembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

O ministro Helder Barbalho, da Secretaria de Portos da Presidência da República, recebeu na segunda-feira (30), em Brasília, os diretores dos portos do País para tratar das novas perspectivas do setor e apresentar o Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP), que objetiva padronizar as políticas setoriais.

Leudo Buriti com o deputado Marcos Rogério e o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini

Leudo Buriti com o deputado Marcos Rogério e o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini

A partir do PNLP, a Secretaria elaborará diagnósticos e prognósticos do setor para a avaliação de cenários e a proposição de ações de médio e longo prazos, que permitam a tomada de decisões em seis principais áreas temáticas: infraestrutura, superestrutura e operações, logística e hinterlândia, economia e finanças, gestão e meio ambiente.

O diretor-presidente da Sociedade dos Portos e Hidrovias do Estado de Rondônia (Soph), Leudo Buriti, aproveitou a oportunidade para enfatizar a necessidade da manutenção da hidrovia do Madeira para que seja possível a navegação initerruptamente, mesmo no período de seca do rio. “A competência para realização da dragagem do rio Madeira é do Ministério dos Transportes, enquanto que em portos marítimos é da própria SEP, contudo, reforçamos com o ministro Helder Barbalho um tema que sempre requer nossa atenção. É uma bandeira defendida pelo Governo de Rondônia e todos os envolvidos com a navegação fluvial na região”, esclareceu Leudo.

O presidente do Porto de Porto Velho também teve a oportunidade de se reunir com o deputado federal, Marcos Rogério, líder da Frente Parlamentar em Defesa dos Portos, Hidrovias e Navegação do Brasil; e com o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini. Na ocasião, eles trataram da possibilidade de agilizar o pedido feito à Receita Federal para transformar o porto em um Centro de Distribuição da Zona Franca de Manaus.

Segundo o deputado, essa ideia também é defendida pela Federação Nacional das Empresas de Navegação (Fenavega). “O Porto de Velho é o único porto público alfandegado da região, dispõe de depósitos, pátios cobertos e estacionamento, e poderia promover o desenrolar aduaneiro das mercadorias na Capital para o restante do País. O que for preciso fazer para buscar o desenvolvimento do estado, não vamos medir esforços”, afirmou o parlamentar.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Rafaela Schuindt
Fotos: Assessoria Secretaria Governo
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Infraestrutura, Rondônia, Transporte


Compartilhe