Governo de Rondônia
Sexta, 16 de abril de 2021

INCENTIVO

Polícia Militar de Rondônia ensina música e passa noções de cidadania a alunos da rede pública

16 de setembro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Os alunos estudam música no horário inverso ao ensino regular

Os alunos estudam música no horário inverso ao ensino regular

Pelo menos 446 crianças, com idade entre 7 e 12 anos, são atendidas na Escola de Música Dó Ré Militar, que funciona nas dependências do Comando Geral da Polícia Militar, em Porto Velho. O diretor da escola, major Odenilson Gomes Braga, disse que o projeto tem a filosofia de polícia comunitária, onde o objetivo é ensinar musicalidade e formar cidadãos com valores morais, como ética, disciplina, respeito ao próximo. “Valores que levarão para o futuro e com certeza farão a diferença em suas vidas e da sociedade como um todo”, disse.

O projeto da Escola de Música Militar teve início em 2014, e atende a alunos da rede pública da capital. No início, segundo o major Braga, para atrair alunos para o processo seletivo, a divulgação era feita nas escolas. Hoje os pais procuram a instituição para matricular o filho. “Todo semestre iniciam novas turmas. Em junho abrimos 180 vagas e ainda temos uma lista de espera enorme”, ressaltou o diretor.

A Escola de Música Dó Ré Militar funciona de segunda a sexta-feira. Cada turma tem aula duas vezes por semana, sempre em horário inverso ao ensino regular. Os alunos iniciam o curso com aulas teóricas, onde aprendem as notas musicais, um pouco da história dos instrumentos e iniciam com a flauta doce. “Depois vão passando por todos os instrumentos, como piano, teclado, guitarra, violão, saxofone entre outros instrumentos”, explicou o major Braga.

Ao conhecer os instrumentos, com o auxílio do professor que percebe a vocação, a criança acaba por optar por um determinado instrumento.

Além da formação musical e noções de cidadania, os alunos recebem uniforme, tudo de graça. Os alunos Marcelo Dancer Barbosa Filho e Catarina de Souza Silva, ambos com 8 anos de idade, estão na fase inicial do curso. Catarina disse que quer aprender a tocar guitarra. Já Marcelo disse que quer conhecer todos os instrumentos para depois se decidir.

Catarina de Souza e Marcelo Barbosa, querem ser músicos

Catarina de Souza e Marcelo Barbosa, querem ser músicos

A subtenente Maria da Conceição Souto, é professora na escola, e disse que é muito gratificante trabalhar com as crianças, pois os ensinamentos de hoje serão colhidos no futuro. O soldado Othon Lopes de Souza, também é professor na instituição. “Contribuir com esse projeto é muito importante para mim, porque aqui os alunos aprendem mais do que as notas musicais”, afirmou ressaltando que o reflexo do trabalho será levado pelos alunos para a vida profissional e pessoal.

O major Braga também destacou a parceria da Vara de Exceção de Penas e Medidas Alternativas (Vepema) do Tribunal de Justiça de Rondônia, na pessoa do juiz Sérgio William, que tem transformado valores de multas em doações de instrumentos para a escola. Ele também falou sobre a iniciativa das mães de alunos que criaram uma Associação de Pais de Alunos, que arrecada um valor simbólico de R$ 10 por mês. O valor é utilizado para a compra de alguns materiais para a escola, como lâmpadas. “O mais importante dessa iniciativa é a participação dos pais dos alunos no projeto”, afirmou.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Eleni Caetano
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Inclusão Social, Justiça, Polícia, Rondônia, Segurança, Serviço, Servidores


Compartilhe