Governo de Rondônia
Domingo, 15 de dezembro de 2019

SOLIDARIEDADE

Policiais Militares lançam projeto Criança Feliz para atender mais de 500 crianças na região de Porto Velho

04 de outubro de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Até o dia 8 de outubro, voluntários interessados em participar da ação podem buscar uma cartinha no 1º Batalhão da PM, as doações precisam ser feitas até dia 9

Cerca de 520 crianças que residem na região de Porto Velho serão atendidas nos dias 11 e 12 de outubro, por meio do projeto social Criança Feliz, viabilizado pela Polícia Militar de Rondônia, que tem como ideal aproximar a polícia da população. Para isso, foi realizado cadastro de famílias que necessitam de atendimento especial e as crianças escreveram cartas informando seus pedidos. A maioria relatou nas cartinhas que quer ganhar calçados para irem à escola, material escolar como cadernos, canetas e bolsas, roupas e por último, brinquedos.

Cerca de 30 policiais militares visitaram escolas, bairros e distritos de Porto Velho para informar sobre a ação social e ao final, levar um pouco de solidariedade no mês das crianças para famílias que vivem em vulnerabilidade econômica.

A iniciativa do projeto social Criança Feliz foi idealizada pelo major Carlos Alberto Gomes de Souza Junior, comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar (Marechal Rondon), localizado em Porto Velho.

CRIANÇA FELIZ 

A notícia do projeto social Criança Feliz ganhou visibilidade quando o cabo Geovane Pereira da Silva, que está na corporação da PM há mais de 13 anos, fez um vídeo para as redes sociais pedindo doações para as crianças e contando as dificuldades que enfrentou na infância. O colega de farda cabo Jeferson Barros Cardosos foi quem filmou tudo. O cabo Geovane Pereira conta que decidiu ser policial aos sete anos de idade: “Certo dia, estava eu na avenida Sete de Setembro, eu era muito criança! Tinha só sete anos. Acho que isso foi em 1989, quando duas gangues armadas com facas e revólveres começaram o confronto. Eu fiquei bem no meio da confusão. Estava no centro da capital porque minha mãe era vendedora ambulante de roupas e estava montando a barraca para trabalhar. Porto Velho era um local perigoso para morar e nós vivíamos com medo. Neste dia, eu não tive ação para correr, o medo me paralisou. Foi quando de repente apareceu um policial militar fardado e um dos componentes da gangue gritou: lá vem a polícia! E todos saíram correndo. Um único homem fardado colocou duas gangues para correr. Soube naquele instante o que eu seria quando crescesse”, lembra. “Logo que ingressei na PM fui convidado para trabalhar nas ações sociais da segurança pública e percebi que escolhi a carreira certa para servir” falou emocionado Geovane.

Cabo Geovane Pereira da Silva

A história de Geovane comoveu a todos que assistiram ao vídeo por conseguir expressar as lutas vividas por uma família numerosa. A mãe de Geovane já tinha cinco filhos quando decidiu adotar mais cinco. Ao todo, ela criou 10 crianças. Ele conta que só quem viveu com falta de roupas, sapatos,  alimentos e material escolar para estudar, sabe o sofrimento desses pais que não conseguem garantir o direito básico dos filhos.

“Quando eu era criança, estudava no Colégio Estudo e Trabalho. E certo dia ao ir para a escola, o solado do meu tênis que era bem velho soltou completamente. Meus colegas zombaram de mim, eu fiquei com muita vergonha, pulei o muro da escola e voltei para casa chateado e briguei com minha mãe. E disse à ela, que nunca mais voltaria a estudar. De madrugada quando acordei para ir ao banheiro, vi minha mãe na sala costurando o meu tênis e ela chorava muito. Naquele dia eu entendi que a minha mãe só fazia por mim o que podia” relatou Geovane.

CARTINHAS PODEM SER ADOTADAS 

A princípio, apenas 257 crianças seriam atendidas pelo projeto social Criança Feliz, mas a mensagem viralizou na internet e várias pessoas procuraram o 1º Batalhão da Polícia Militar para adotar uma cartinha, que devido a procura já tinham acabado. A disponibilidade das pessoas em querer contribuir com o projeto fez com que os policiais fizessem novos cadastros alcançando um total de 523 pequenos beneficiários. Crianças de zero a 14 anos serão beneficiadas e o número de doações ainda pode aumentar. “Até o dia 8 de outubro as pessoas podem pegar as cartas no 1º Batalhão da PM, a qualquer hora do dia, noite ou madrugada, pois fica aberto 24h”, informaram os organizadores. A entrega da doação deve ser feita até dia 09 de outubro.

AÇÕES 

No dia 11 de outubro das 9h às 15h, crianças do Condomínio Santa Barbara, localizado no bairro Triângulo, em Porto Velho receberão um dia assistencial com corte de cabelo, atendimento dentário, lanches, gincana, música e expedição de documentos pessoais. Neste dia será apresentado à comunidade algumas ações desenvolvidas na Segurança Pública, por meio de stands do Corpo de Bombeiro Militar, Batalhão de Policiamento de Choque, Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar de Rondônia.

O novo cadastramento vai contemplar 50 crianças da escola Mário Castágna, no bairro Vila Tupi. No Baixo Madeira, mais 80 crianças do Distrito de Calama receberão doações. Em São Carlos, 40 crianças vão receber material escolar e brinquedos. Na Vila Dnit, que fica após a ponte do rio Madeira, mais 96 crianças participarão do Projeto Social Criança Feliz. O Comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, major Carlos Alberto agradeceu, também, a parceria com a Receita Federal que doou 300 itens entre cobertores, mochilas, roupas e brinquedos para serem doados por meio do projeto Criança Feliz.

Leia mais:

Crimes contra a natureza: Saiba como a Polícia Técnico-Cientifica desvenda crimes em Rondônia

Executivo reforça importância de valorizar servidores e melhorar serviços prestados à população rondoniense

Operação Lei Seca é realizada durante campanha de conscientização no trânsito de Porto Velho


Fonte
Texto: Léia Castro
Fotos: Daniel Garcia
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Governo, Polícia, Rondônia, Segurança, Serviço, Servidores, Sociedade, Solidariedade


Compartilhe