Governo de Rondônia
Terça, 12 de novembro de 2019

SAÚDE

Prioridade do governador e o novo gestor da Sesau é construir um novo Hospital e Pronto Socorro João Paulo II

18 de janeiro de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

O apoio à Saúde dos municípios é também questão relevante para o novo secretário

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Formado em Medicina, com cinco pós-graduações em Cirurgia Geral, Bioética, Medicina do Trabalho, Segurança Pública e Direitos Humanos e ainda um MBA em Gestão, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), além de ser Perito Médico Legista da Polícia Civil, o novo secretário estadual de Saúde (Sesau), Fernando Máximo, diz que a prioridade do Governador Coronel Marcos Rocha e dele é a construção de um novo prédio para instalar o Hospital e Pronto Socorro João Paulo II (JPII) e dar dignidade aos pacientes que dele precisarem.
Com a experiência e a vivência de nove anos atendendo e operando no JPII, Máximo afirma ser inadmissível que uma unidade com 148 leitos continue atendendo sem estrutura para tal e com corredores abarrotados.
“Recebemos da gestão anterior um hospital de 148 leitos, mas com 900 pacientes espalhados pelos corredores, garagens e jardins (inclusive com pessoas internadas tomando sol e chuva em alas improvisadas) e por outras unidades.
É um problema crônico. Tem 100 pacientes do João Paulo II internados no Hospital Santa Marcelina (custeados pelo Estado), outros 200 no Hospital de Base (o que atrapalha o atendimento normal do Base e a realização de suas cirurgias, porque estão ocupando os leitos daquela unidade), mais 270 no Samd (que faz o atendimento domiciliar), 36 estão no Panamericano – com o estado custeando isso, e mais 33 na AMI, que é a UTI apêndice do Hospital João Paulo”, declara.

“Estamos organizando as parcerias, já conversei com vários secretários de Saúde do interior, de Porto Velho, e estamos articulando estratégias para que possamos não só criticar, mas apoiá-los. Já temos planejamento completo para isso”
Apesar do Governador Coronel Marcos Rocha e o Secretário terem definido a prioridade ser o JP II, eles consideram que a saúde no Estado não pode parar e as demais unidades hospitalares também precisam de atenção especial e relata que não foi deixado orçamento nenhum para a construção do Novo João Paulo. “Existia um planejamento antigo do BNDES, mas pelo fato da obra ter sido apenas iniciada e ter ficado parada, a linha de crédito foi suspensa”.
O local que havia sido escolhido anteriormente para o novo hospital é um terreno ao lado do Hospital Infantil Cosme e Damião, em Porto Velho, e Máximo diz que como já existe o terreno e o início da fundação, é melhor fazer ali mesmo, pois se ganha tempo e os pacientes não podem mais esperar. Para tanto, a captação de parcerias e recursos é um dos focos do Governador Coronel Marcos Rocha e do Secretário, que já estiveram em Brasília no Ministério da Saúde buscando solucionar esta questão.
O Secretário ressalta a fundamental importância de todos os técnicos servidores da Sesau em seus diversos departamentos e agradece pelo empenho e desdobramento de cada um que tem se esmerado com o intuito de promover uma saúde de melhor qualidade para nossa população.
Afirma que a Secretaria Adjunta Katiane Maia, a Diretora Executiva Amanda Diniz, a Assessora Técnica de Saúde Elizete Gama e a Coordenadora Técnica Clívia Roberta, além de extremamente técnicas e competentes, são “incansáveis” e estão super motivadas a fazer o seu melhor pelo nosso Estado.
Com apoio do Governador Coronel Marcos Rocha estamos organizando parcerias e já conversamos com vários secretários de Saúde de Porto Velho e do interior e estamos articulando estratégias para que possamos não só criticar, mas apoiá-los. Já temos planejamento para isso”.
O apoio aos municípios é questão relevante para o Governador e para o secretário. “Precisamos fortalecer o atendimento e aumentar o número de cirurgias no interior para desafogar o JPII. Com a Prefeitura da capital também almejamos parcerias, para que se diminua o número de pacientes no Hospital João Paulo, Cosme e Damião e Cemetron, ficando estes hospitais para atender apenas os casos mais complexos.

CONSULTORIA
Segundo Fernando Máximo, o planejamento realizado durante o período de transição do governo será colocado em prática quando a equipe do Sírio Libanês estiver conosco, conforme afirmação do Ministro da Saúde. Teremos uma consultoria sem ônus por parte de uma equipe do Hospital Sírio Libanês. “Em uma das nossas visitas a Brasília, fomos (Governador Coronel Marcos Rocha e eu) ao Quartel General do Exército e conseguimos parcerias importantíssimas quanto aos projetos, licitações e fiscalização de obras, e no Ministério da Saúde conseguimos essa assessoria com o Hospital de Referência Sírio Libanês. O ministro Luiz Henrique Mandetta nos atendeu, e depois tivemos reunião com os secretários do Ministério”.
O secretário espera que nos próximos dias a equipe de médicos, engenheiros de produção e enfermeiros do Sírio Libanês esteja em Porto Velho com a intenção de ajudar com ideias de como desafogar o Pronto Socorro JPII. “Não aplicamos nosso planejamento porque pode ser que eles possam fazer novas sugestões para complementar e nós não queríamos investir em uma coisa que não seja a melhor maneira de resolver o problema”.
Máximo garante que a equipe da Sesau está trabalhando diuturnamente, e que está atendendo de segunda a sexta-feira das 7h30 até às 20 horas no gabinete e aos fins de semana também não tem parado. Sábado (12) se reuniu com pessoal de Cacoal em PVH e domingo (13) visitou as alas do HB e se reuniu com a diretoria para traçar estratégias. “Nosso relacionamento com os órgãos de controle está muito bom, atendendo às orientações, corrigindo situações pendentes, fazendo auditorias. Claro que a demanda de ordens judiciais e órgãos de controle são grandes e tomam muita energia, mas são necessárias e temos tentado seguir à risca todas as cobranças e orientações.
PREVISÃO
Fernando Máximo relata que com fé em Deus, com o apoio incondicional que tem recebido do Governador Coronel Marcos Rocha (e dos colegas secretários de Estado), com a importantíssima ajuda de parlamentares (deputados estaduais e federais, senadores e vereadores) que tem se demonstrado muito solidários aos problemas da saúde do Estado, com a parceria de trabalho com os técnicos da Sesau e secretários municipais e com muito trabalho, honestidade, transparência e força de vontade, espera muito em breve dar boas notícias sobre as melhorias da saúde em nosso Estado.

 

 

 

 

 

Leia mais:

 Diretriz da nova gestão é atrair mais investidores para Rondônia, diz superintendente da Sedi

 Novo secretário da Educação quer fortalecer ensino médio e incentivar resultados nacionais de alta performance

 Sedam quer destravar processos de licenciamentos ambientais e dar celeridade às ações no estado


Fonte
Texto: Vanessa Farias
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Governo, Municípios, Rondônia, Saúde, Serviço


Compartilhe