Governo de Rondônia
Quarta, 24 de fevereiro de 2021

CACAUICULTURA

Produtor rural investe em cacau e ganha concurso

27 de maio de 2017 | Governo do Estado de Rondônia

André Luiz Vicente, da Chácara Sagrada Família, do Projeto de Assentamento Palmares, tinha um sonho, acreditou nele investiu e colhe hoje, os primeiros frutos de uma grande conquista. Vencedor do 1.º Concurso de Qualidade da Amêndoa do Cacau de Rondônia, ele já faz novos planos e quer produzir o melhor cacau do país. Sua lavoura ainda é pequena, mas o sonho é grande, garante o produtor.

Produtor-rural-investe-em-cacau-e-ganha-concurso-estadual_002-foto-WANIA-RESSUTTI

A Emater-RO presta a assistência técnica, orientado quanto às técnicas e manejo da cultura.

Para ajudar financeiramente a família, André Luiz começou a trabalhar como vaqueiro. Com o seu salário conseguiu juntar um dinheiro e comprou um alqueire de terra, o Lote 14 da Gleba 5, no município de Nova União. “A terra já veio com um pouco de cacau”, conta, mas com orientação da Ceplac e da Emater-RO começou a investir na melhoria da produção.

Inscrito na chamada pública de agroecologia, programa do Ministério de Desenvolvimento Agrário realizado no estado em parceria com a Emater-RO, André Luiz ainda mantém a lavoura seminal (sementeira), mas iniciou este ano, a implantação do cacau clonal com clone basal. “A Ceplac entrega a semente do cacau clonal e a Emater-RO presta a assistência técnica, orientado quanto às técnicas e manejo da cultura”, explica Eloi Murbach de Oliveira, gerente da Emater-RO em Nova União.

Durante a 6ª edição da Rondônia Rural Show, o produtor André Luiz Vicente viu seu sonho se materializar. Decidiu participar do Concurso de Qualidade da Amêndoa do Cacau de Rondônia para ficar entre os melhores, porém o trabalho árduo deu resultado mais que o esperado e ele foi o grande vencedor. “A gente não pode sonhar pequeno, tem que sonhar alto”, ensina o produtor.

O CONCURSO
1.º Concurso de Qualidade da Amêndoa do Cacau de Rondônia é uma iniciativa da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), em parceria com o governo do estado de Rondônia, por meio da Seagri e Emater-RO, e tem por objetivo sensibilizar os agricultores para o resgate da lavoura cacaueira e investimento no cacau de qualidade.  Hoje, a maior produção está no Pará e a maior em volume de área é a Bahia.

Rondônia já foi um grande produtor de cacau, porém a lavoura rondoniense sofre um grande baque com a vassoura-de-bruxa, praga natural da região amazônica que ataca os cacaueiros. Entretanto, segundo Antônio Deusemínio de Almeida, que já ocupou a cadeira de secretário adjunto da Seagri e hoje é um grande incentivador da cultura, esse problema já está descartado. “Com técnicas eficientes e manejo adequado é possível controlar essa doença”, diz.

A produção de cacau no estado ainda é tímida, produzindo de 5 a 6 mil toneladas/ano, entretanto. Com esse incentivo, o governo busca implantar mais cinco mil hectares de cacau em Rondônia. “A ideia é ser o melhor cacau em qualidade”, explica Deusemínio.

O concurso contou com a participação de produtores de seis municípios: Ouro Preto do Oeste, Ariquemes, Nova União, Campo Novo de Rondônia, Colorado do Oeste e Cacaulândia. Foram 12 amostras e destas, foram classificados três na seguinte colocação: 1.º lugar: cacau fino tipo 1 (superior com excelência), André Luiz Vicente, de Nova União; 2.º lugar: cacau fino tipo 3, Rafael Gomes Lima, de Campo Novo de Rondônia; e 3.º lugar: cacau fino superior tipo 3, Claudenor Gomes de Brito, de Ouro Preto do Oeste. As premiações foram entregues na Rondônia Rural Show.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Wania Ressutti
Fotos: Wania Ressutti
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura


Compartilhe