Governo de Rondônia
Segunda, 10 de dezembro de 2018

TECNOLOGIA

Professores de Cacoal participam de curso para aprender a utilizar ferramenta que facilitará interação com alunos

20 de junho de 2018 | Governo do Estado de Rondônia

Tecnologia é usada a favor da educação

Com a tecnologia a favor da educação, os alunos podem interagir na produção de um trabalho, sem nem mesmo precisar sair de casa. Isso é possível com o uso de ferramentas do Google Drive. Em Cacoal, professores participam de um curso de formação para aprenderem a utilizar o aplicativo Google Docs.

“Estamos oferecendo aos professores uma formação em relação às ferramentas do Google Drive. Hoje está sendo trabalhado, especificamente, a utilização da ferramenta Google Docs, que permite a professores e alunos construírem documentos de forma simultânea, colaborativa e sem a necessidade de estarem juntos, no mesmo espaço físico”, explicou Mirivan Carneiro, coordenador do Núcleo de Tecnologia em Educação (NTE), da Coordenadoria Regional de Educação de Cacoal.

O Google Docs oferece a possibilidade do professor fazer um acompanhamento mais sistemático das atividades, de forma colaborativa, ao longo de toda a produção do trabalho. “Para ser bem específico, quando um professor solicita um trabalho para um grupo de alunos, não há mais a necessidade desse grupo se reunir num mesmo ambiente. Cada aluno pode estar na sua casa, logado no sistema, através de uma conta no Gmail.  Basta ter um e-mail cadastrado e o Google dá acesso a várias ferramentas muito oportunas. Dentro do Google Drive existe o Google Docs, que é uma ferramenta que permite que alunos e professores interajam no mesmo arquivo, simultaneamente. O professor tem a possibilidade de acompanhar em tempo real o que os alunos estão produzindo e a partir daí fazer intervenções, a partir de comentários inseridos no arquivo que está sendo produzido”, detalhou Marcos Leôncio, formador do NTE.

A interação entre alunos e professores, ao longo da produção de um trabalho, permite que os alunos tenham mais aproveitamento e direcionamento. “Não há necessidade que o professor espere que o aluno entregue todo trabalho pronto para dar um feedback, dizer onde ele deixou de contemplar a pesquisa ou se está errado ou certo.  A partir da caixa de comentários, o professor pode ir discutindo o trabalho com seu aluno, assim como os colegas do grupo podem conversar por meio da ferramenta do bate-papo”. O chefe do Núcleo de Tecnologia enfatiza ainda que esta se torna uma forma mais dinâmica, colaborativa e atrativa, pois todos os alunos participam do processo de construção do trabalho e são acompanhados pelo professor.

“A partir do momento que o professor tem a chance de interagir e direcionar os alunos, durante a pesquisa, torna-se mais atrativo para o aluno desenvolver o trabalho, recebendo o direcionamento do professor. O aluno fica mais encorajado para desenvolver um trabalho bem feito, pois sabe que o professor está acompanhando em tempo real e a disposição para ajudar. Todos ficam na ânsia de mostrar serviço”, destacou Marcos Leôncio.

Leia mais:

 Professor e alunos da rede estadual rondoniense irão a Portugal apresentar aplicativo que ajuda na identificação do TDAH


Fonte
Texto: Giliane Perin
Fotos: Giliane Perin
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Capacitação, Cursos, Educação, Governo, Municípios, Rondônia, Serviço, Servidores, Tecnologia


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube