Governo de Rondônia
Quinta, 16 de setembro de 2021

RESOLUTIVIDADE

Queixas no Procon de Ji-Paraná são resolvidas com maior rapidez quando formalizado processo

17 de setembro de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

A formalização de processo judiciário em favor do consumidor é o principal trâmite para resolver o problema do cidadão que efetua a queixa no Programa de Defesa do Consumidor (Procon), em Ji-Paraná. Os consumidores consideram frustradas as tentativas de soluções quando recorrem diretamente ao Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), o 0800, como mais é conhecido o canal de comunicação gratuito ofertado pelo fabricante e/ou fornecedor.

Por força de legislação brasileira, nas embalagens dos produtos e nos contratos de serviços deve constar o número de telefone de chamada gratuita para que o consumidor entre em contato. Porém, nem sempre esse contato agrada a quem faz uso dele.

“A interferência do Procon na resolução das queixas demandadas pelos consumidores é bem satisfatória quando acionamos o Poder Judiciário através de abertura de processo”, atesta o gerente regional do órgão de defesa do consumidor em Ji-Paraná, Lourival Matos, afirmando que são resolvidos 92% dos casos pela via judicial.

Artesã Dirce Helena recorreu ao Procon após várias tentativas via telefone

Artesã Dirce Helena recorreu ao Procon após várias tentativas via telefone

A artesã Dirce Helena Pereira Maciel é uma consumidora que recorreu ao Procon porque não teve resposta satisfatória nas tentativas pessoais com o fornecedor. “Eu tentei várias vezes no 0800 da companhia e até desanimei”, relatou a artesã, insatisfeita com o jogo de empurra-empurra a que foi submetida nas ligações telefônicas que realizou. “Me ensinaram que no Procon resolve, e fui lá. Meu caso foi resolvido”, disse.

As empresas de telefonias celulares e comércios varejistas de eletroeletrônicos são os campeões das reclamações registradas no órgão em Ji-Paraná, nos últimos quatro meses. Nos meses de maio a agosto deste ano o Procon local atuou com 510 reclamações. Disparadamente, a telefonia celular assumiu a dianteira no período, com 313 reclamações.

Em seguida, vêm as lamentações dos consumidores sobre a aquisição de bens junto ao comércio varejista de eletroeletrônicos, com 103 processos abertos. As outras 94 reclamadas são universidade privada e empresas públicas. “Cancelamento de contrato pelo descumprimento da operadora são as reclamações mais recorrentes no caso das companhias de telefonia. Quanto ao comércio varejistas o problema quase sempre é por produto com defeito”, explicou Lourival Matos.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Paulo Sérgio
Fotos: Paulo Sérgio
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Economia, Empresas, Governo, Justiça, Legislação, Rondônia, Serviço, Servidores, Sociedade


Compartilhe