Governo de Rondônia
Domingo, 16 de junho de 2019

AGRICULTURA

Regularização fundiária é prioridade para desenvolver o agronegócio em Rondônia acentuou governador Marcos Rocha

03 de junho de 2019 | Governo do Estado de Rondônia

Governador destacou o sucesso da 8ª Rondônia Rural Show

Ao participar no programa “Campo e Lavoura” na Rede TV! Para todo o estado em transmissão simultânea com seis emissoras de rádios, o governador Marcos Rocha destacou o sucesso da 8ª Rondônia Rural Show, em termos de público e negócios, apontando que tem  a regularização fundiária como uma das metas de seu governo para triplicar a produção do agronegócio e da economia no estado. É verdade, em Rondônia mais de 71 mil pequenos e médios produtores rurais aguardam a mais de 30 a 40 anos para receber o titulo definitivo de suas áreas.

Os números computados pela Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) apresentados pelo governador Marcos Rocha revelam que foram 120 mil visitantes na 8ª Rondônia Rural Show com negócios concretizados na ordem de R$ 720 milhões, sendo que R$ 430 mil foram em vendas diretas pelas agroindústrias. Frisou que solicitou apoio ao presidente Jair Bolsonaro para resolver as questões fundiárias no estado, recebendo uma resposta positiva do chefe do Executivo Federal.

Para Marcos Rocha, Rondônia encontra-se numa posição geográfica privilegiada, clima propício para agricultura de precisão, agricultura familiar e uma destacada produção de bovinos, tendo como vizinho Mato Grosso, Amazonas e Acre, estados em franco desenvolvimento que têm como caminho para escoar suas produções, o sistema portuário no rio Madeira em Porto Velho. No ponto de vista dele, com a melhoria na BR 364, que também é um pleito do governo de Rondônia, o desenvolvimento vem naturalmente.

LINHA CONGESTIONADA

Governador ouviu, ainda, perguntas e elogios de telespectadores via telefone

Enquanto Marcos Rocha mostrava que está atualizado em relação às principais questões administrativas no Estado, que ocupa o 6º lugar no ranking nacional na produção de bovinos e o quarto nas exportações de carne para 41 países, lembrando que a produção de peixe, café, soja e milho, são uma realidade incontestável, a cada dois minutos uma ligação telefônica dos mais distantes rincões de Rondônia congestionava a linha do celular e do WhatsApp com elogios e perguntas. Uma delas sobre a posição dele em relação à transposição de funcionários do Estado para os quadros da União.

Respondeu com toda clareza que tem o maior interesse que os funcionários sejam beneficiados por essa medida e que também pediu apoio ao presidente Jair Bolsonaro, que se mostrou sensibilizado com a solicitação e prometeu ajudá-lo para que a transposição ocorra dentro do tempo previsto tranquilizando os interessados.

Salientou, por outro lado, o bom relacionamento com os poderes Legislativo e Judiciário, afirmando que escolheu um secretariado formado por figuras eminentemente técnicas. Para ele, a amizade com o vice-governador José Jodan, a quem chamou de “meu irmão”, ajuda manter no caminho correto o equilíbrio na administração estadual, inclusive no trabalho de recuperação das rodovias vicinais por onde é escoada grande parte da produção agrícola até os centros consumidores.

Sobre a ponte no rio Madeira interligando com o estado Acre, na BR 364, afirmou que formou uma dupla com Gladson Cameli, governador acreano, para juntos desenvolver a Ponta do Abunã no norte de Rondônia e sul do Acre, fortalecendo a produção de grãos e bovinos naquela região. Na opinião dele, o trabalho formado pela dupla vem surtindo os efeitos desejados junto ao governo federal na busca de recursos, principalmente para desenvolver o agronegócio.

Leia mais:

 Governador Marcos Rocha confirma a conclusão das obras na ponte sobre rio Madeira

 Cooperativas abocanharam 37% das linhas de créditos ofertadas na 8ª Rondônia Rural Show Internacional

 8ª Rondônia Rural Show Internacional encerrou no sábado e bateu recordes em movimentação financeira e de público


Fonte
Texto: José Luiz Alves
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária, Brasil, Entrevista, Governo, Meio Ambiente, Municípios, Rondônia


Compartilhe