Governo de Rondônia
Quarta, 28 de julho de 2021

Educação Especial

Representante do MEC ministra palestra sobre Educação Especial em Cacoal

30 de abril de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

1 (2)A Educação Especial e suas formas de avaliação foram temas de uma palestra ministrada em Cacoal na manhã desta quarta-feira (30) pela Diretora de Políticas da Educação Especial, Martinha Clarete Dutra dos Santos, da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi), do Ministério da Educação.

A convite da União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação/Seção Rondônia, o encontro desta quarta-feira reuniu representantes de 12 municípios rondoniense e propiciou um momento de reflexão e avaliação sobre o fazer pedagógico. “O nosso objetivo é articular e sistematizar aspectos da política nacional de educação”, destacou Martinha Clarete.

Sobre a Educação Especial, a representante do MEC enfatizou. “Todos os brasileiros tem garantia institucional de acesso à educação. Precisamos reconhecer a diversidade humana e aprender com ela. Não apenas no sentido da deficiência física ou intelectual, mas de uma forma geral. Nenhum ser humano é igual ao outro”.

Para a professora Eliana Anacleto, da Escola Estadual de Ensino Fundamental Antônio Gonçalves Dias, o encontro oportunizou a busca por mais informações e conhecimento. “A nossa participação é importante, uma vez que em nossa escola temos alunos com deficiência visual e intelectual e em outros momentos já atendemos alunos surdos. Por isso estamos aqui em busca de novas informações e orientações a respeito do sistema educacional na perspectiva inclusiva”.

3

Professor Ordilei e a Coordenadora do Programa de Educação Especial de Cacoal, Marinalva Alves Martiniano

Já a Coordenadora do Programa de Educação Especial da Coordenadoria Regional de Educação de Cacoal, Marinalva Alves Martiniano, elencou alguns pontos abordados durante o encontro. “A importância desta palestra foi esclarecer assuntos relacionados à acessibilidade, à amplitude da educação especial, os recursos e materiais que são disponibilizados para a educação inclusiva, o desempenho do MEC em relação à educação especial, entre outros assuntos relacionados à inclusão”.

Durante a palestra, a Diretora de Políticas da Educação Especial do Ministério da Educação enfatizou que o que gera desvantagens não é a condição física, mas a condição de acessibilidade. “Qualquer um que tiver acesso à educação terá condições de alcançar seus objetivos na vida. Por isso, gerar uma educação inclusiva é detectar as barreiras e propor mecanismos para superá-las”.

Um bom exemplo

O jovem Ordilei Pegararo não permitiu que a surdez o impedisse de alcançar seus objetivos. Além de presidente da Associação dos Surdos de Cacoal, Ordilei é professor na escola estadual Bernardo Guimarães, ministra aulas na Faculdade de Ciências Biomédicas (Facimed) e também é professor no AEE (Atendimento Educacional Especializado).

Ordilei se mostra realizado, pois além de estar incluído no mercado de trabalho, ele tem a oportunidade de trabalhar com a inclusão. “Ao contratar um professor surdo, o Governo do Estado mostra que acredita em nós enquanto profissionais. Mas, além disso, quando um aluno surdo chega na escola e encontra um professor que também é surdo, ele se encoraja a estudar pois passa a enxergar um futuro e não se vê limitado pelo seu problema. Nos tornamos exemplo. Por isso eu acho que o governador não tem ideia de como essa iniciativa de nos incluir como profissionais é importante para nós. O governo já mostra a sua preocupação com a inclusão quando contrata profissionais com deficiência”.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Giliane Perin
Fotos: Giliane Perin
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação, Evento, Governo, Inclusão Social, Rondônia


Compartilhe