Governo de Rondônia
Sábado, 16 de fevereiro de 2019

Rondônia exporta madeira de florestas plantadas

30 de março de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Rondônia quer aumentar  75% de florestas plantadas em três anos. Tal meta além de contribuir com a oferta legal de madeira, cumprirá com a função ambiental de sequestro do carbono e com a importante missão de zerar o desmatamento ilegal

2 - madeira de floresta plantadaO Governo de Rondônia, através da Secretaria do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) está fortalecendo o fomento às florestas plantadas a fim de garantir condições para que o Estado consolide alternativas  para o fornecimento de uma base florestal sustentável e uma importante matriz energética que irá atender demandas como a produção industrial, fonte de biomassa para geração de energia, a secagem de grãos, produção de goma-resina e outras atividades econômicas.

Os avanços no setor são significativos, basta aludirmos que no ano de 2013, a Coordenadoria de Florestas Plantadas liberou para comercialização o quantitativo de 53.993,8807 metros cúbicos de toras provenientes de florestas nativas como o pinho cuiabano e caroba, sem considerar as espécies exóticas plantadas como teca, pinus e eucaliptos.

As espécies exóticas, como eucalipto e teca atualmente apresentam plantios em áreas expressivas no Estado o que tem despertado interesse de empreendedores de outros países. Para se ter uma ideia da grandiosidade dos empreendimentos, somente uma empresa da Suécia já possui contratos firmados com um empresário de Rondônia que totalizam mais de 6 mil metros cúbicos de madeira de teca para serem comercializados nos próximos meses.

Até o fechamento do 1º semestre de 2014 todo este volume deverá ser exportado através do porto de Porto Velho, potencializando a hidrovia do rio Madeira, a qual constitui uma importante via de escoamento de produtos em Rondônia.

2 - madeira p exportaçãoO Estado em breve consolidará um importante corredor de exportação para produtos madeireiros de florestas plantadas, através de seu porto na cidade de Porto Velho, pois apresenta características competitivas frente aos demais portos no País, como facilidade de acesso, reduzido tempo para descarga de caminhões, facilidades de transbordo, facilidades de alfandegamento e rápida conexão através de balsas para os navios que transportam para os Estados Unidos, Europa e Ásia, com embarques realizados nos portos de Manaus e Itacoatiara no vizinho Estado do Amazonas.

Conforme explicou o empresário Dário Lopes, da empresa BDX Florestas, Rondônia apresenta a melhor política pública para florestas plantadas da região Norte. Mecanismos institucionais criados pelo Governo do Estado, tais como o Decreto nº 15.933/2011 de 19/05/2011 e Instrução Normativa nº 01/Sedam de 30/05/2011 flexibilizaram e impulsionaram as atividades com as florestas plantadas ou de regeneração natural, tornando a legislação rondoniense uma vitrine para os empresários de países consumidores de madeira sustentável.

A secretária da Sedam, Nanci Maria Rodrigues, destacou que o planejamento estratégico da Secretaria almeja para o setor um aumento da área de florestas plantadas em Rondônia de 75% em três anos, a partir de 2014, sendo 15% no 1º ano; 25% no 2º ano; e crescimento de 35% no 3º ano de execução da política pública. Tal meta além de contribuir com a oferta legal de madeira, cumprirá com a função ambiental de sequestro do carbono e com a importante missão de zerar o desmatamento ilegal.

2 - madeira“A produção de florestas plantadas é uma atividade altamente lucrativa e vem ampliando a base produtiva rural impulsionando a economia do Estado de Rondônia. O plantio de árvores para fins comerciais é um excelente negócio e o mais importante: é sustentável, porque beneficia aspectos econômicos, sociais e ambientais, contribuindo decisivamente para redução da pressão sobre as florestas nativas”, acrescentou Nanci Rodrigues.

Para o engenheiro florestal Edgard Menezes Cardoso, coordenador do Florestas Plantadas  “não podemos deixar de mencionar os importantes papeis desempenhados durante os últimos anos pela Arflora – Associação Rondoniense dos Produtores de Florestas Plantadas e da Aref – Associação Rondoniense dos Engenheiros Florestais, que também trabalharam pela criação e fortalecimento do setor em Rondônia.


Fonte
Texto: Marilza Rocha - Sedam
Fotos: Rosinaldo Machado - Sedam
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Brasil, Economia, Educação, Governo, Indústria, Meio Ambiente, Rondônia, Tecnologia


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube