Governo de Rondônia
Segunda, 16 de setembro de 2019

MEIO AMBIENTE

Rondônia faz a 2ª aproximação do zoneamento ambiental, apoia regularização fundiária e combate o desmatamento

19 de julho de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Área desmatada em São Francisco do Guaporé

Licitada e homologada, a segunda aproximação do Zoneamento Socioeconômico Ecológico de  Rondônia inicia o trabalho dentro de um mês, abrangendo áreas de uso conflitante, segundo o subcoordenador responsável pelo Ordenamento Territorial da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Luiz Cláudio Fernandes, doutor em geociências.

A licitação foi homologada para a Kampatec – Assessoria e Consultoria Ltda, ao preço de R$ 1,89 milhão.

Cabe agora à Procuradoria Geral do Estado (PGE) elaborar o contrato e dentro de um mês o trabalho começa, segundo estimativa do subcoordenador Luiz Claudio Fernandes.

São estas as regiões mapeadas, estudadas e nas quais a Sedam aplicará o programa: Alta Floresta do Oeste, Buritis, Campo Novo, Cabixi, Cerejeiras, Pimenteiras do Oeste, Ponta do Abunã, Nova Mamoré e União Bandeirantes, além da extensão da BR-429, entre os municípios de Costa Marques e São Miguel do Guaporé, consideradas áreas de conflito ambiental.

“O governo dá um grande passo na área de conservação ambiental”, comentou Fernandes.

O vigoramento do zoneamento implica em soluções de posse de terra, indenizações a famílias e proteção de unidades de conservação. O programa também apoia a gestão ambiental na consolidação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e no fortalecimento da gestão ambiental municipal, contribuindo para o combate ao desmatamento e à degradação florestal no estado.

Na segunda aproximação, 16 anos atrás, a escala de 1:250 mil detectou áreas com fragilidade ambiental e resultou na transformação de áreas impactadas em novas unidades de conservação estaduais.

Segundo ele, a proposta “internaliza” o zoneamento, que não ocorreu devido à pouca atuação de outros atores. Entre outros, a Sedam incorporou o acervo do extinto Instituto de Terras do Estado de Rondônia (Iteron).

O programa estabelece alternativas sustentáveis para a produção agropecuária e manejo florestal; monitoramento e controle Ambiental; ordenamento territorial e regularização fundiária.

Em gestão ambiental, prevê-se o combate ao desmatamento e à degradação florestal no Estado de Rondônia, por meio de ações de monitoramento e controle, de ordenamento territorial e de apoio ao desenvolvimento de atividades produtivas sustentáveis.

 


Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Admilson Knightz e Montezuma Cruz
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agricultura, Agropecuária, Água, Assistência Social, Brasil, Capacitação, Comunicação Interna, Cultura, Diárias, Distritos, Ecologia, Economia, Edital, Educação, Empresas, Governo, Inclusão Social, Informativo, Infraestrutura, Interno, Justiça, Legislação, Lei da Informação, Meio Ambiente, Municípios, Polícia, Previdência, Rondônia, Saneamento, Saúde, Serviço, Servidores, Sociedade, Solidariedade, Trânsito, Transporte


Compartilhe