Governo de Rondônia
Domingo, 28 de fevereiro de 2021

PISCICULTURA

Vice-governador apresenta fazenda produtora de pescado à delegação boliviana

04 de abril de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Trabalhadores transferindo peixes para outro tanque.

Trabalhadores transferindo peixes para outro tanque.

Localizada a 25 quilômetros do centro da capital, a fazenda Rio Madeira, que há dois anos investe na produção de tambaqui em tanques em 35 hectares, foi o último roteiro da estada de dois dias da delegação do Departamento Autônomo do Beni, que participou de Mesa Técnica de Negociação Permanente com o governo rondoniense para definir projetos em comum nas áreas de educação, tecnologia, saúde, piscicultura entre outras. O secretário de Desenvolvimento Ambiental, Vilson de Salles Machado; o dirigente da Emater, Luiz Gomes; e o ex-governador José Bianco também estiveram na propriedade.

Há 30 anos atuando em diversos ramos de atividade na região Norte, o grupo empresarial investiu inicialmente R$ 2 milhões no projeto piscicultura, com a ideia de ampliar, em até  R$ 10 milhões, os investimentos nos próximos dois anos.  A fazenda hoje tem 17 tanques de engorda, com 1,8 hectares cada, nove tanques de recria (alevinos) e num primeiro ciclo de produção vendeu 80 toneladas para o Estado do Acre. São dois zootecnistas e seis trabalhadores que cuidam dos peixes, segundo Valdecir Luiz Goedin, que cuida da parte operacional do projeto.

“Nosso projeto é saltar de 35 hectares e chegar a 110 hectares de lâmina de água em 2017, produzindo uma média de 900 toneladas de tambaqui ao ano, um número bem representativo. Agora, essa é uma vocação do estado, e todos nós temos de pensar na segunda fase que é a cadeia da industrialização. Estamos trabalhando com alguns parceiros para que em 2017 tenhamos essa cadeia definida para não perder para outros estados que compram nosso peixe. Temos de agregar valor para Rondônia”, disse o empresário Adélio Barofaldi, um dos sócios do grupo e membro do Conselho de Representantes da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (Fiero).

O vice-governador, Vilson Salles e Adelio Barofaldi, duante visita à fazenda

O vice-governador, Vilson Salles e Adelio Barofaldi, duante visita à fazenda

O vice-governador Daniel Pereira disse que a fazenda é uma demonstração prática de como é possível desenvolver a piscicultura, no caso em grande escala, no Estado de Rondônia. “São mais de 30 hectares de tanques, com capacidade de produzir 10 mil quilos por semana. O Beni tem muito estudo técnico, possivelmente até mais do que nós, a respeito da piscicultura. A Universidade do Beni, com mais de 70 anos, tem um museu ictiológico, mas eles não têm a ação prática, a produção empresarial”, explicou.

Integrante da delegação boliviana, David Mendez confirmou que a produção é apenas comunitária, para a sobrevivência da população humilde, mas que existe farto potencial para criação empresarial, com muitos lagos no País. Segundo ele, interessa ao Beni obter conhecimento na criação de peixes, por isso a razão da visita.

“Sobrevoamos a Bolívia, País dos lagos, que tem um lago em cima do outro, havendo condições naturais de transformar também aquele País num grande produtor de peixes”, completou Daniel Pereira, dizendo haver gestões do governo rondoniense para que o governo federal, por meio da Embrapa, possa oferecer mais apoio técnico à piscicultura no estado.

Saiba mais:
Governo de Rondônia e Departamento de Beni, na Bolívia, definem parcerias nas áreas de educação, pecuária, piscicultura e tecnologia
Vice-governador debate em Brasilia desenvolvimento da piscicultura em Rondônia
Madeireiros mudam de ramo e apostam na pecuária de leite e piscicultura
Governo incentiva a piscicultura no sul do estado


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Mara Paraguassu
Fotos: Esio Mendes
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agropecuária, Água, Ecologia, Economia, Empresas, Governo, Meio Ambiente, Piscicultura, Rondônia, Servidores


Compartilhe