Governo de Rondônia
Domingo, 12 de julho de 2020

COMPRA PÚBLICA

Rondônia realiza primeiro pregão presencial internacional para compra de aeronave que irá reforçar operações do Corpo de Bombeiros

09 de novembro de 2016 | Governo do Estado de Rondônia

Pregoeira Vanessa Duarte conduz a licitação.

Pregoeira Vanessa Duarte coordenou a  licitação internacional

Licitação inédita foi promovida pela Superintendência Estadual de Licitações de Rondônia (Supel) na manhã de segunda-feira (7). Trata-se do pregão presencial internacional para aquisição de uma aeronave que irá reforçar o atendimento de resgate do Grupo de Operações Aéreas (GOA), criado pela Lei nº 2699, de 28 de março de 2012, e que hoje conta com dois aviões, um helicóptero e equipe de 11 profissionais, dos quais nove são pilotos.

“Essa é uma vitória para a população de Rondônia. Essa aeronave é multifuncional, servirá para combater incêndios, monitorar focos de queimada, terá um papel fundamental na época da estiagem. Atenderá ainda à remoção aeromédica, em operações de eventuais de calamidades, como enchentes. É o primeiro avião comprado pelo governo de Rondônia”, comemorou o capitão Philipe Rodrigues Maia Leite, coordenador do GOA.

O esforço para a compra da aeronave começou quando o grupo foi criado, a partir da apresentação de projeto pelo Corpo de Bombeiros de Rondônia ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), aproveitando a oportunidade de obter os recursos a fundo perdido. Inicialmente pensado para atender ao combate a incêndios florestais na região amazônica, o projeto de aeronave  a ser adquirida teve alteração para servir a outras tarefas que vêm sendo desempenhadas pelo GOA, que já transportou em duas aeronaves 1.733 pessoas e realizou 1.980 horas de voo, salvando vidas em vários pontos de Rondônia.

Modalidade de licitação surgida para dar agilidade às compras públicas governamentais e reduzir a possibilidade de irregularidades no processo de aquisição de bens, o pregão realizado pela Supel contou com a participação de representantes de duas empresas americanas – Cessna Aircraft Company e FBR Aviation INC – que apresentaram propostas em envelope, em valor semelhante, superior a R$ 10 milhões para o fornecimento de um avião de asa fixa, turboélice e monomotor.

“Optamos pelo pregão presencial porque é impossível para as empresas estrangeiras fazerem o cadastro no portal comprasnet., definido por lei federal para acesso a esta modalidade de licitação. As empresas estrangeiras são reguladas juridicamente de outra forma, não têm CNPJ,  que é solicitado para o cadastro nesse sistema do portal”, observou a pregoeira  da Supel, Vanessa Duarte Emernegildo.

Na fase seguinte à apresentação de propostas, nos lances verbais para negociar a redução de preço, saiu vencedora após o sétimo lance e desistência da concorrente a empresa FBR Aviation,  que segundo Vanessa Duarte ofereceu desconto de cerca de R$ 1 milhão, saindo a aeronave ao preço de R$ 9.523.781,50.

A pregoeira da Supel contou com a assessoria técnica do capitão Philipe Maia, capitão Hugo Rios de Larrazabal e do primeiro tenente João Luiz Cordeiro Júnior, todos oficiais e pilotos do Corpo de Bombeiros, integrantes do GOA.

Capitão Maia e Reis, e o tenente Cordeiro (esq) assessoraram a Supel

Tenente Cordeiro e os capitães Maia e Reis assessoraram a Supel 

Após a assinatura do contrato, a empresa tem oito 8 meses para entregar a aeronave no aeroporto de Porto Velho. O pagamento, segundo Vanessa, ocorrerá em três fases: adiantamento de 50%  do valor, em até 30 dias depois da assinatura do contrato; 40%  no recebimento provisório (recebimento técnico) mediante apresentação da fatura atestada pela Comissão de Recebimento; e 10%  do restante do valor total do contrato em até 15 dias após o recebimento o do objeto.

AERONAVE

A aeronave que será adquirida, lembrou o tenente João Luiz, pode transportar até uma tonelada de carga, capacidade cinco vezes maior das aeronaves utilizadas hoje e que foram doadas pela Justiça Federal após apreensão com drogas pela Polícia Federal.

“Além disso, tem capacidade para duas macas ao invés de uma, e transporte de brigada com até 11 homens. Tem ainda maior autonomia de voo e economicidade, além de estar equipada com instrumentos como a bomba artal e abafadores para combate a incêndios. É o modelo Grande Caravan EX – Cessna”, explicou o capital Hugo Rios, entusiasmado com a aquisição.


Fonte
Texto: Mara Paraguassu
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Legislação


Compartilhe