Governo de Rondônia
Terça, 15 de junho de 2021

ACOLHIMENTO

Rondônia tem atendimento para dependentes químicos

11 de junho de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

IMG_9204É crescente o número de pessoas que usam abusivamente o álcool e outras drogas em todo o Brasil. Em Rondônia, a Superintendência de Promoção da Paz (Sepaz) desenvolve trabalho de prevenção e tratamento voluntário à dependência química.

O padeiro Carlos André Lima, 35 anos, há 13 tem problema com drogas, e é um dos beneficiados com vagas de acolhimentos disponibilizadas pelo Estado em comunidades terapêuticas.

Para ser acolhido em uma das instituições, Carlos recebeu atendimento psicossocial no Centro de Referência em Prevenção e Atenção a Dependência Química (Crepad) de Porto Velho e passou pela rede de atendimento, onde fez exames e foi avaliado por psiquiatra.

Desde os 22 anos que Carlos é usuário de maconha e crack, e pela segunda vez passa pela internação voluntária. “Quero ser uma pessoa de bem, criar minha filha de 11 anos e não causar sofrimento aos meus pais”, afirmou ele, otimista com o apoio e a possibilidade de mudar de vida.

Os familiares do dependente químico também recebem no Crepad atendimento psicossocial e participam de grupos terapêuticos para que compreendam o processo de recuperação e possam ter atitudes que contribuam de forma positiva durante o tratamento.

O Crepad funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h30, na rua Rafael Vaz e Silva, 3041, no bairro Liberdade em Porto Velho

Atualmente, a Sepaz trabalha com a disponibilização de vagas de acolhimento de homens e mulheres com dependência química junto à Associação Casa Família Rosetta, em Porto Velho; Trindade Santa, em Vilhena; Abisai, em Cacoal; e Monsenhor Gabriel Mercol, em Presidente Médici.

Thiago Flores, superintendente da Paz, adiantou que uma das metas deste ano é ampliar o número de vagas em novas instituições terapêuticas para atender à demanda de pessoas que desejam tratamento voluntário.

A Sepaz disponibiliza suporte técnico para que as comunidades terapêuticas se adequem às normas vigentes (RDC 29) e possam participar de editais de chamamento público para a contratação do serviço de acolhimento, em regime de residência, pelos governos estadual e Federal.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Lúcia Reis
Fotos: Lúcia Reis
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Convênios, Governo, Serviço


Compartilhe