Governo de Rondônia
Quinta, 14 de dezembro de 2017

Reeducando de Rondônia recebe menção honrosa em concurso nacional de poesias – Rogério Silveira

Governo do Estado de Rondônia

SAM_5008O reeducando Rogério Souza, autor de “Crônicas, Reflexões e Poemas – Compêndio de uma vida no cárcere” recebeu menção honrosa pela participação no 2º Concurso Literário Nacional Pague Menos Poesia 2012. Sempre recebendo o apoio da Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) através da Assessoria de Reinserção Social, Rogério se inscreveu para participar do concurso deste ano com a poesia “Brava Gente Brasileira”, mesmo nome dado ao concurso. “Fiz minha inscrição pela internet e para mim é uma felicidade ter ficado entre os 100 escolhidos dos mais de 3.500 inscritos de todo o País”, declara o reeducando.

Dedicado a novos conhecimentos e à busca por uma vida melhor, Rogério Souza conta sua história de vida em sua primeira obra, que resume-se em pensamentos e poesias escritas dentro do sistema prisional rondoniense, onde Rogério já pagou a maior parte de sua pena. Agora em regime aberto, o reeducando aguarda a condicional, que será concluída em 2014.

Enquanto isso, Rogério não deixa o tempo passar sem que seja aproveitado de forma que o faça crescer. Para isso, a Assessoria de Reinserção Social da Sejus e a Vara de Execuções Penais de Porto Velho (VEP) têm dado todo o suporte necessário. “Estou cursando o segundo semestre de Filosofia, e estou bastante empolgado com esse curso superior que pode me abrir portas para um futuro bem diferente da vida que eu levava antes”, diz Rogério. E a expectativa fica por conta do novo livro em fase de finalização. “Logo, logo vou lançar a minha segunda obra, com um novo estilo e linguagem, diferente do primeiro, mas também voltado para a conscientização através do meu exemplo. Aguardem”, completa.

 

A poesia Brava Gente Brasileira foi a responsável pela menção honrosa dedicada ao reeducando:

Um retumbante brado ecoa do passado

Como manifesto de exuberância e grandeza.

Pois tu nobre nação, por si só é o retrato de um

grato povo.

Amado, querido e acima de tudo aguerrido por

natureza.

Beleza singela, bravura indômita, a personificação

maior entre tantos atributos.

Por vezes, ausentam-se as palavras adequadas

à significação desejada, mas resvala e revela sua

nobreza, ou seja, sua marca por excelência.

Brava gente brasileira, a rima prima por ser sua

companheira, emoldura tua prudência e virtude.

Brava gente brasileira é feita de alegria, atitude,

dignidade…

És bondade, eloquência, a decência talhada em

seu ser.

Exaltar tuas virtudes não se faz necessário,

pois já és exemplo e referência à digna vivência

humana.

Brava gente brasileira, seu bramido soa como

música ao ouvido, fala ao coração toca e sensibiliza

a alma.

Acalma e dispersa as agruras, os descontentamentos,

se torna avivamento de um nato caso de

amor à pátria, a vida, como tua prole querida,

oh! Brava gente brasileira.

(Autor: Rogério da Silveira Souza– publicada na edição especial de coletânea do 2º Concurso Literário Pague Menos Poesia)


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube