Governo de Rondônia
Sexta, 15 de dezembro de 2017

Reeducando lança obra literária e recebe apoio da Sejus através do projeto Asas de Papel

Governo do Estado de Rondônia

 

SAM_3869A Secretaria de Estado de Justiça (Sejus), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) tem um projeto intitulado “Asas de Papel”, que tem por objetivo a formação de neoleitores despertando e aprimorando o gosto pela leitura. Nesse contexto, a Assessoria de Reinserção Social, baseada em uma nova mentalidade incutida pelo governo da Cooperação e reafirmada pelo secretário de Justiça Fernando Oliveira, está apoiando Rogério Souza, com a divulgação de um livro escrito pelo reeducando, hoje em regime aberto, durante o tempo que permaneceu dentro de unidades prisionais.

 

A obra literária do reeducando de 41 anos de idade mostra a realidade do outro lado sistema, traduzida por palavras de amor, saudade, sonhos e valores. Rogério Souza publicou o livro “Crônicas, Reflexões e Poemas: Compêndio de uma vida no cárcere”. Para ele “a leitura é transformadora e reflexiva e apresenta diversas oportunidades na aquisição de conhecimento, além de ser fonte de cultura, entretenimento e lazer”.

 

E foi dessa forma, gostando de ler, que o reeducando teve a ideia de escrever toda a experiência vivida em quatro anos de condenação por tráfico de drogas. “Acredito que a leitura seja um instrumento eficaz na formação e edificação do caráter humano, e espero contribuir compartilhando destas experiências com pessoas que estão em situações que eu bem conheço e passei, disseminando práticas positivas a obtenção de condições que auxiliem no retorno ao convívio social, bem como ocupar de forma positiva o tempo dos internos nos estabelecimentos prisionais aqui no Estado”, afirmou Rogério.

 

Rogério conta que: “Durante o encarceramento o gosto pela leitura se tornou mais efetivo e sentia a necessidade de expressar meus anseios e angústias, o que delineou o presente trabalho que desenvolvi durante este período”. Preso em setembro de 2007 em Campo Grande (MS), Rogério foi transferido para Porto Velho em setembro de 2010, quando foi parar na Penitenciária Ênio dos Santos Pinheiro (onde ficou um ano e um mês), e em outubro de 2011 progrediu ao regime semiaberto (com monitoramento eletrônico). Desde abril deste ano o reeducando está no regime aberto.

 

Rogério lembra a dificuldade em arranjar o material necessário para escrever na época que estava em regime fechado. “Minha família, na medida do possível, supria a minha necessidade de material me enviando pelos correios, e às vezes eu conseguia com educadores ou mesmo com o pessoal da administração da unidade”. Atualmente, o reeducando agradece aos que se empenharam em ajudá-lo. “Agradeço às pessoas que acreditam em meu potencial, agradeço pela oportunidade que a Sejus está disponibilizando, para quem sabe eu poder me tornar um multiplicador de um trabalho tão necessário de ocupação e ressocialização de apenados e egressos do sistema prisional”, finalizou Rogério Souza.


Compartilhe


Twitter
Facebook
Youtube