Governo de Rondônia
Sexta, 20 de setembro de 2019

CAMPANHA

Caerd abre Semana da Água alertando para o desperdício e as ligações clandestinas

16 de março de 2015 | Governo do Estado de Rondônia

Autoridades e convidados participam do evento de abertura da campanha

Autoridades e convidados participam do evento de abertura da Semana da Água

A Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) abriu a semana da água em Rondônia, que se estenderá até o dia 22 de março, quando será encerrada com uma caminhada no Espaço Alternativo, em Porto Velho. O Coral do Tribunal Regional do Trabalho, 14ª Região abriu o evento realizado no auditório do Palácio Getúlio Vargas.

A temática principal do evento, segundo Iacira Azamor, diretora da Caerd, é a conscientização das pessoas sobre o uso racional da água. Ela lembrou da escassez de água por que passa não só o Nordeste brasileiro, mas também o sudeste. “Em Rondônia, pela abundância de água e o custo baixo, as pessoas acham que nunca irá faltar, mas isso pode ocorrer sim se não tivermos cuidados com nossas águas”, disse.

A diretora da Caerd salientou a ênfase no consumo racional da água, evitando o desperdício, pois o custo é muito caro para purificá-la. “Apesar de a Caerd ter o melhor laboratório na área, o consumo consciente é essencial. Perdemos também muita água nas ligações clandestinas e nos vazamentos, por isso a ajuda de todos é essencial”, comentou.

A água distribuída pela Caerd passa por controle operacional, que mensalmente realiza, em média, 360 análises de amostras de água, nas Estações de Tratamento de Água – ETA. Tudo isso para conferir os padrões do produto e garantir potabilidade. Também é feito o controle e monitoramento ambiental em todos os mananciais de captações de água a fim de manter a conservação, ou seja, a qualidade e a quantidade de água dos rios utilizados para o abastecimento.

Para o vice-governador Daniel Pereira, a discussão das questões da água são muito mais abrangentes e não podem se restringir a discussão somente na Caerd. “É preciso que seja discutido também nas escolas, como tema transversal nas disciplinas de ecologia”. Segundo ele, a escassez de água é uma preocupação constante e precisa ser discutida sempre.

Alice Melo Silva

Alice Melo Silva

PREMIAÇÃO

Ao final do evento, cinco acadêmicos das escolas públicas que participaram de um concurso de redação com a temática da Semana da Água receberam seus prêmios.

Em primeiro lugar ficou a aluna da 5ª série da Escola Estadual Tiradentes, Alice Melo Silva, que ganhou um notebook. Feliz com a conquista disse que “falar sobre a água é importante para todas as gerações que ainda estão por vir”.

Em segundo lugar ficou a aluna Shirley Vitoria da Silva Santos, da Escola João Ribeiro, 5a A; em terceiro lugar Lucas Calisbo – Escola Cor do Jambo 5a A. Receberam premiação por participação os alunos Michele Pereira Barreto, da Escola João Ribeiro Soares, e Luiz Henrique B. S – Escola 21 de abril.

Entre outras autoridades, estavam presentes o deputado federal Lindomar Garçom, a gerente de educação, Angélica Aires, a representante da secretaria municipal de educação, Jocineide Macena, e o diretor da Escola Tiradentes de Porto Velho, cel. Fábio.

DESPERDÍCIOS

A Caerd recomenda que a população tenha cuidados em suas residências para economizar água. A situação ocorrida no sudeste do país, mostra que o uso racional é possível. Por isso, diminua o tempo do banho. Para se ter uma ideia, em 15 minutos são gastos em média 130 litros de água.

Busque regular a válvula da descarga, evitando assim desperdícios. Fechar a torneira ao escovar os dentes é outra recomendação que poderá acarretar uma economia de no mínimo 10 litros de água ao mês. Tenha também cuidados constantes com torneiras pingando ou canos furados, pois os mesmos ocasionam muito desperdício.

DOENÇAS

Dados indicam que no Brasil, em 2009, 462 mil pacientes foram internados por infecção gastrointestinal por ingestão de água que não era tratada. Isso representa 70% das internações do SUS. Dentre as principais doenças estão o cólera, disenteria bacilar, febre tifoide, febre paratifoide, diarreia infantil, poliomielite, hepatite infeciosa tipo A, ancilostomíase, leptospirose e esquistossomose.


Fonte
Texto: Geovani Berno
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Água, Ecologia, Educação, Governo, Meio Ambiente, Rondônia, Saúde, Serviço, Sociedade


Compartilhe