Governo de Rondônia
Segunda, 01 de março de 2021

SEPAZ alerta famílias para o Acolhimento dos Filhos

01 d novembro d 2012 | Governo do Estado de Rondônia

O Governo de Rondônia, a exemplo de todos os Estados brasileiros e do mundo, está preocupado com o crescimento do uso indevido do álcool e outras drogas e os problemas que isto causa à sociedade e ao poder público.

A Secretaria de Estado de Promoção da Paz (Sepaz) promove na próxima quarta-feira (31), ás 9h30, no auditório do Tribunal de Contas, o lançamento da Campanha Acolha seu Filho, com a participação do governador Confúcio Moura que comemora um ano de atividades do Plano FutuRO.
O Governo de Rondônia, a exemplo de todos os Estados brasileiros e do mundo, está preocupado com o crescimento do uso indevido do álcool e outras drogas e os problemas que isto causa à sociedade e ao poder público.

Pesquisas da ONU apontam que milhões de pessoas são usuárias de drogas no mundo, e muitas destas já se envolveram com algum tipo de delito. Em Rondônia, dados oficiais mostram que existem uma população carcerária de mais de oito mil presos, sendo que mais de 80% teve como fator motivador o uso e\ou comércio de substâncias entorpecentes, o que provoca a construção de novos presídios em vez da edificação de novas escolas.

O aumento constante no uso drogas lícitas e ilícitas, especialmente entre os jovens já está sendo considerado um problema de toda a sociedade, devido à associação com a violência doméstica, acidentes de trânsito, a gravidez não programada, as doenças sexualmente transmissíveis e a evasão escolar.

A Sepaz juntamente com parceiros realiza até dezembro a campanha “Acolha seu Filho”, objetivando sensibilizar a sociedade sobre a importância do fortalecimento dos vínculos familiares como um dos principais fatores de proteção ao enfrentamento das drogas. “Queremos fazer uma corrente com as famílias para a transmissão de valores éticos e morais, através da atenção e do diálogo com os filhos”, salienta a secretária Maria da Penha, ressaltando a importância do papel da família na educação preventiva nesta guerra silenciosa em que vivemos. “Quem não tem um familiar ou um amigo que vive o drama das drogas?”, finaliza preocupada Maria da Penha.


Categorias
Governo, Inclusão Social


Compartilhe