Governo de Rondônia
Segunda, 08 de março de 2021

Servidora da Seduc viaja à África para formar professores

11 de março de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

Viagem_AfricaAtravés do projeto não governamental ‘Missão Atos 29’, a servidora da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) Heddlah Fonseca viajará nesta terça-feira (11) para Moçambique, país localizado na região sudeste da África, com o intuito de realizar formação continuada para 30 professores alfabetizadores daquele país e trabalhar a alfabetização com cerca de 800 crianças durante 15 dias.

O treinamento com os professores acontecerá em Maputo, capital de Moçambique, e que, segundo Heddlah, grande parte dos professores tem somente o Ensino Médio concluído. Durante a formação continuada, a professora diz que usará materiais reciclados para repassar conhecimento para os alfabetizadores. “É necessário ser o mais simples possível para que todos entendam da mesma forma”, comenta.

Dos 15 dias que ficará no continente africano, Heddlah passará nove dias em uma aldeia na província de Gaza, distante cerca de 200 quilômetros da capital, ensinando de forma dinâmica as mais de 300 crianças no processo de alfabetização. “As aulas contarão com brincadeiras interativas com elas para que possam entender de uma maneira simples e leve as palavras, números e tudo que envolve a alfabetização”, explica.

A professora afirma que o método de repassar o ensinamento será o mesmo utilizado nas formações continuadas que realiza em Rondônia. “Essa é uma viagem mais diagnóstica, que iremos avaliar como está o nível de conhecimento dos professores e das crianças e, claro, tentaremos aumentar a informação para eles”, comenta.

Heddlah irá como voluntária pelo projeto Missão Atos 29, uma organização não governamental e missionária que realiza assistência humanitária através da saúde e educação às pessoas que vivem em condições de vulnerabilidade. “Acredito que essa viagem seja a plantação de uma semente de aprendizado neles, que eles podem acreditar em uma melhoria do crescimento. Se eu mudar a cabeça de um professor, e ele mudar de uma criança, já é uma grande coisa”, enfatiza.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Halex Frederic
Fotos: Missão Atos 29/Divulgação
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Educação


Compartilhe