Governo de Rondônia
Domingo, 05 de abril de 2020

SAÚDE MULHER

Servidoras do Detran são atendidas com exames preventivos em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

12 de março de 2020 | Governo do Estado de Rondônia

Servidoras do Detran Rondônia são atendidas com exames preventivos em parceria com o Hospital do Amor da Amazônia

Pensando na saúde e bem estar da mulher servidora, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) Rondônia fez uma parceria com o Hospital do Amor da Amazônia para oferecer exames preventivos de mamografia e Papanicolau para as servidoras e esposas dos servidores.

A unidade móvel do Hospital do Amor encontra-se no pátio da sede administrativa do Detran em Porto Velho para realização dos atendimentos.

O diretor geral do Detran, coronel Neil Aldrin Faria Gonzaga juntamente com a diretora adjunta, Benedita Oliveira e com a coordenadora de Qualidade do Detran, Claudiene Dias da Silva estiveram na manhã desta quinta-feira (12) na unidade móvel conversando com as servidoras que aguardavam para fazer os exames preventivos. “A mulher tem muitas atribuições no seu dia a dia, trabalha fora, em casa, cuida dos filhos e acaba não cuidando dela como deveria”, disse o diretor geral do Detran.

“Com o Dia Internacional da Mulher, comemorado no domingo (8) resolvemos oferecer para as servidoras do Detran algo que fizesse realmente a diferença em nossas vidas e buscamos uma parceria com o Hospital do Amor para que as servidoras do Detran pudessem cuidar da saúde, fazendo os exames preventivos de mama e Papanicolau”, disse a diretora adjunta Benedita Oliveira.

A servidora Maria Nazaré Pinto de Souza Carvalho que trabalha na Coordenadoria Metropolitana de Trânsito (Cometran), se emocionou ao agradecer os diretores do Detran e confidenciou que fez a exame de mamografia em 2013 e que o preventivo Papanicolau faz mais de 20 anos que não realizava. “É aquela história, eu sei que preciso fazer a prevenção, mas vou dando prioridade para o trabalho, a família, sem falar a dificuldade que é para conseguir o exame nas unidades públicas de saúde e vai ficando para depois e com isso já se foram mais de 20 anos”, disse Maria Nazaré, aos prantos.

A servidora Maria Nazaré chorou ao contar que estava há sete anos sem fazer o exame de mamografia e há mais de 20 sem fazer o exame de colo do útero

Ao ser questionada por que estava chorando, disse que era um misto de alegria por estar fazendo os exames e também de medo, temendo o resultado em virtude do longo tempo que ficou sem fazer a prevenção e pediu para que as mulheres não fiquem sem fazer os exames preventivos. As servidoras de empresas que prestam serviços para o Detran também estão sendo atendidas, Noêmia Ramalho de Figueiredo de 56 anos, disse que estava há três anos sem fazer os exames e não perdeu a oportunidade. “O bom de fazer o exame aqui na unidade móvel é que não precisa faltar ao trabalho”, disse a servidora.

A Coordenadora de Qualidade, Claudiene Dias da Silva, disse que o atendimento segue uma sequencia de horários pré-agendados e que todas as servidoras que pediram para fazer os exames preventivos serão atendidas. “Se aparecerem mais servidoras em busca de fazer os exames ao decorrer do dia, vamos fazer uma lista de nomes e providenciar para que os exames sejam realizados na unidade do Hospital do Amor. Ninguém vai ficar sem atendimento”, afirmou Claudiene Dias.

CÂNCER DE MAMA 

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o surgimento do câncer de mama tem várias causas, mas a idade é um dos mais importantes fatores de risco. Cerca de quatro a cinco casos ocorrem após os 50 anos. Outros fatores também contribuem para a doença: obesidade e sobrepeso após a menopausa, sedentarismo e inatividade física, consumo de bebida alcoólica, além de histórico de câncer de ovário e de mama na família, principalmente antes dos 50 anos, entre outros fatores.

A mulher que possui um ou mais desses fatores genético-hereditários é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama. Estimativa do Inca é que em 2020 sejam registrados no Brasil 66.280 novos casos de câncer de mama. Em 2017, 16.724 mulheres morreram em virtude da doença.

Com algumas medidas, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados, como praticar atividade física; alimentação saudável; evitar consumo de bebidas alcoólicas, o uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal entre outros.

CÂNCER DE COLO DE ÚTERO 

Segundo o Inca, o câncer do colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano (HPV). Essas alterações são detectadas no exame preventivo (conhecido também como Papanicolau), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica desse exame.

Alguns fatores aumentam o risco para a doença, como início precoce da atividade sexual e múltiplos parceiros; tabagismo e uso prolongado de pílulas anticoncepcionais. O câncer do colo do útero é uma doença de desenvolvimento lento, que pode não apresentar sintomas em fase inicial. Nos casos mais avançados, pode evoluir para sangramento vaginal intermitente (que vai e volta) ou após a relação sexual, secreção vaginal anormal e dor abdominal associada a queixas urinárias ou intestinais. O Inca estima que em 2020 sejam registrados 16.590 novos casos da doença.

Leia mais:

Detran Rondônia desenvolve atividades voltadas à saúde das servidoras

Detran RO apresenta resultados de trabalhos realizados e estudos para redução de taxas durante audiência pública

Detran Rondônia promove blitz educativa em homenagem ao Dia Internacional da Mulher


Fonte
Texto: Eleni Caetano
Fotos: Ivi Fideles
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Distritos, Economia, Educação, Empresas, Governo, Justiça, Legislação, Municípios, Polícia, Rondônia, Saúde, Segurança, Serviço, Servidores, Trânsito, Transporte


Compartilhe