Governo de Rondônia
Terça, 13 de abril de 2021

Servidores do DER e Deosp encampam mais uma campanha solidária

17 de setembro de 2013 | Governo do Estado de Rondônia

MARIA-NAZARE-PRES-ASSOCIAÇÃO_1024x683

A Associação de Apoio Irmã Rosa Gambelli, na Estrada Santo Antônio, em Porto Velho, recebe pacientes dos 52 municípios de Rondônia e também de cidades dos estados do Amazonas e Acre. Com 15 anos de atuação, a organização não-governamental tem se notabilizado como uma das melhores instituições de apoio a enfermos no Estado, assegura a administradora Maria de Nazaré Silva Farias.

A Casa de Apoio é mantida 100% com arrecadações, doações e contribuições. Entre os apoiadores da Associação Irmão Rosa Gambelli está o Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER) e o Departamento de Obras e Serviços Públicos (Deosp). A iniciativa de ajudar financeiramente a instituição teve início neste ano, através de um grupo de servidores.

Todo final de mês, o grupo de arrecadadores passa de “mesa em mesa” pedindo a contribuição para a Casa de Apoio. As colaboradoras explicam que cada servidor contribui com o que pode. “Temos nossos contribuintes fixos, que não falham nenhum mês”. Outros ajudam quando podem. O importante é saber que o pouco de cada um, ajuda muito essa instituição que cuida de pessoas que lutam contra o câncer.

Os servidores explicam que o DER sempre está envolvido com ações para ajudar o próximo, citando como exemplo arrecadações de leite no “Dia do Desafio”, para o Sesc, entre outras atuações. “Dessa vez é diferente. As contribuições são mensais e freqüentamos a casa para conversar com os pacientes e levar palavras de incentivo e fé”, afirmam.

Ajudar é preciso.

Apenas quem já precisou ou precisa, sabe o quanto é importante um apoio como este na vida de quem está doente. A afirmação é da administradora da Associação de Apoio Irmã Rosa Gambelli, Maria de Nazaré Silva Farias, ao destacar a importância da instituição para os internos e seus familiares.

A instituição

Maria de Nazaré Silva de Farias está presente na Associação de Apoio Rosa Gambelli bem antes de sua criação. A Casa de Apoio foi criada em julho de 1998 (pelo Instituto São Pelegrino) época em que Nazaré era apenas uma apoiadora. Três meses depois a Casa passou a ser administrada pelo Rotary Clube Rio Madeira, até novembro de 2012.

As habilidades para buscar apoio e arrecadar fundos logo elevaram Maria de Nazaré ao posto de administradora da entidade, em maio de 1999, menos de um ano após a fundação da Casa.  Em dezembro do ano passado o local ganhou o nome de Associação de Apoio Rosa Gambelli. Nazaré deixou de ser administradora para se tornar presidente da instituição.

Hoje, a entidade tem uma rotatividade mensal de cerca 60 internos. A presidente explica que não os internos não precisam pagar nada. “Oferecemos, três refeições por dia, medicamentos e dormida. Tenho depoimentos de pacientes que afirmam não ter em casa o que é oferecido aqui. Nossa única exigência é que o paciente tenha um acompanhante da família, haja vista que os tratamentos de quimioterapia e radioterapia são muitos fortes”, acrescenta.

Nazaré frisa que os servidores do DER são parceiros há anos. “Oro a Deus para que eles (contribuintes) não desistam. Temos muitos doentes que precisam desse apoio”. ressalta.

Os internos

Sueli Damasceno Amaral, de Ouro Preto do Oeste, é uma das internas da Casa. Ela está há 40 dias sem ir pra casa. Já está em tratamento há um ano e meio e garante estar feliz pela ajuda que recebeu na Casa Irmã Gambelli, mas contente mesmo pelo tratamento que está na fase final.

A paciente trabalha com artesanato em crochê e também faz pinturas em tecidos. Sueli diz que não é nada profissional, apesar da qualidade. Garante que funciona como sua terapia.

Francisco Edivaldo dos Santos, 45 anos, é morador de Presidente Médici, professor da rede estadual de ensino.  Ele iniciou tratamento há três semanas. O professor destacou o ambiente confortável encontrado na Casa.

O aposentado José Inácio Irmão saiu de Machadinho D’Oeste para tratamento em Porto Velho. Ele iniciou tratamento em fevereiro deste ano e disse que a instituição oferece tudo que os pacientes precisam.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Texto: Nilson Nascimento da Silva
Fotos: Nilson Nascimento da Silva
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Governo, Inclusão Social


Compartilhe