Governo de Rondônia
Quarta, 13 de novembro de 2019

CAPACITAÇÃO

Servidores do sistema socioeducativo de Rondônia participam de capacitação no Sipia Sinase

10 de dezembro de 2018 | Governo do Estado de Rondônia

Momento de uma das falas do administrador nacional Sipia e instrutor da capacitação, professor Antonio Cláudio Lima da Silva.

Servidores da Fundação Estadual de Atendimento Socioeducativo (Fease), que atuam no interior e na Capital, participaram na quarta-feira (05) uma capacitação no Sipia Sinase. O objetivo é treinar os operadores técnicos do Sistema Socioeducativo na base de dados do Sistema Nacional de Acompanhamento de Medidas Socioeducativas. O término das oficinas, que aconteceram no campus Calama do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro), foi na quinta-feira (06).

O Sipia Sinase é um Sistema de Informação em rede para registro e tratamento de dados referentes a adolescentes em conflito com a lei, em cumprimento de medidas socioeducativas. Tem abrangência nacional e cumpre o papel de ser ferramenta de integração entre as instituições executoras de medidas socioeducativas: Governo, Ministério Público, Varas da Infância e Juventude,  CREAS e demais órgãos das esferas municipal, estadual e federal.

A capacitação teve carga horária de 12 horas e foi ministrada pelas consultor da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH) e administrador nacional do Sistema de Informação para Infância e Adolescência,   Antonio Cláudio Lima da Silva.

De acordo com a consultor do SDH, Antonio Cláudio, os técnicos em Rondônia já conheciam o Sipia, pois já houve uma capacitação,  realizada em 2014 e existiam técnicos habilitados. No entanto, aconteceram problemas por não está havendo uma operacionalização, uma alimentação cotidiana no sistema. “A ideia agora é atualizar os técnicos que já conhecem o sistema, capacitar os novos técnicos e estabelecer  prazos e rotinas  para que o processo de implementação se concretize aqui no Estado”, comenta.

O consultor destacou ainda que todos  precisam de informações que tragam dados para demonstrar, de forma precisa, a tomada de alguma decisão na realidade do atendimento socioeducativo. Mas existe um trabalho prévio para que essas informações e dados estejam disponíveis. É ai que entra a importância do operador do Sipia Sinase na ponta do sistema, ou seja,  nas unidades de internação.

Em um dos últimos estudo realizados na  Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, os dados disponíveis demonstraram, por exemplo, que menos de 1% das infrações dos adolescentes estavam relacionadas a vida, como casos mais graves  que envolvem assassinatos, entre outras infrações.  Estes dados servem para desmistificar muitas situações que são faladas e podem demonstrar isso de forma mais confiável, sendo isso muito importante. ” Essa é a importância do Sipia Sinase, pois vem ao encontro desta necessidade de registros e informações, além de ser de fácil acesso, pois funciona na base Web, e traz melhorias significativas para conectar o sistema socioeducativo aqui do estado com a rede nacional. Um dado relevante é que somente 20% das 450 unidades de meio fechado usam o Sistema adequadamente, portanto a participação de Rondônia é importantíssima, com os seus dados e informações para atualizar o que acontece no sistema socioeducativo brasileiro”, finaliza Antonio Cláudio.

A presidente da Fease, Dra. Sirlene Bastos comenta que o momento da capacitação dos servidores para operacionalizarem o Sipia é a primeira parte das ações da Fundação voltadas para integrar o registro de dados e informações do  sistema socioeducativo de Rondônia com a rede nacional de socioeducação. A segunda parte será dotar as unidades socioeducativas com infraestrutura adequada para que o Sistema possa funcionar perfeitamente e a terceira parte é o  comprometimento de destacar servidores para coordenarem o Sistema, buscando um maior envolvimento e  motivação dos servidores para tornar o Sipia Sinase uma realidade em Rondônia. ” Temos nove unidades socioeducativas em Rondônia e sei o comprometimento de todos os servidores que participam desta capacitação para, de fato, fazerem o esforço necessário para o sistema Sipia funcionar. Estaremos dando total apoio, mesmo estando ainda em momento de estruturação da Fease, para que as nossas unidades possam estar garantindo que as  informações do nosso estado entrem nas estatísticas nacionais”, precisou.

Funcionalidade

Servidores, durante capacitação, entram em contato com a base de dados do sistema Sipia Sinase

A sistematização dos dados do Sistema Socioeducativo atende a um chamado da Coordenação Nacional do Sinase para um levantamento de todas as informações do Sistema: o número de adolescentes atendidos; qual a medida socioeducativa; os atos infracionais cometidos pelos adolescentes; entre outras. Com a implantação e implementação do Sipia Sinase todo o trabalho operacional das unidades de atendimento da Fease será otimizado e o gestor estadual do sistema vai ter um parâmetro e saber como está o Sistema Socioeducativo do Estado.

Para a psicóloga que atua na unidade de Rolim de Moura, Vanessa Soares a capacitação veio ao encontro das necessidades que dela e dos técnicos que enfrentam, na rotina da unidade a necessidade de registrar tudo. “Para preencher o cadastro e os dados dos adolescentes na base do Sipia precisamos dominar o sistema, e com a capacitação, as dúvidas estão sendo sanadas e ajudando a aprimorar o preenchimento dos dados para que todas as informações fiquem mais rápidas e ativas no sistema”, comenta.

A diretoria técnica da Unidade de Internação Sentenciados II de Porto Velho (UISM II), Nádia Paula refere que lida com o Sipia, mas que alguns técnicos da sua  unidade ainda não haviam tido contato com o sistema. Os problemas operacionais estão sendo sanados,  a internet da unidade funciona bem, mas as vezes, ao alimentarmos o sistema, ele trava, e isso nos causa insegurança, pois  pode ocorrer a perda de dados e registros. “Aqui nas oficinas vamos sanar nossas dúvidas e buscar aprimorar o nosso trabalho com a base de informações que o sistema nos proporcionará”, afirma.

Integração

Também participaram da capacitação do Sipia Sinase em Rondônia, técnicos do sistema socioeducativo do Acre, que vieram  aprender e se tornarão multiplicadores e operadores do sistema no seu estado.

O agente de segurança socioeducativo, Antonio Moura, que atua na sede do Instituto Socioeducativo do Acre (Ise), refere que a sua vinda para a capacitação foi uma grande oportunidade e, quando ficou sabendo que aconteceria em Porto Velho, não mediu esforços para participar. “Estou achando tudo ótimo, pois economiza o nosso tempo que é tomado preenchendo a papelada referente aos adolescentes. Com os dados sendo lançados direto no Sipia, além de integrar as unidades, também aprimorará as informações sobre do sistema socioeducativo em todo país”, comenta.

Leia mais:

Rondônia participa de encontro que fortalece ações para melhorar o desenvolvimento da política socioeducativa

Escola Nacional de Socioeducação certifica profissionais do sistema socioeducativo de Rondônia


Fonte
Texto: Celene Gomes
Fotos: Uoston de Freitas
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Brasil, Capacitação, Governo, Municípios, Rondônia, Servidores, Sociedade


Compartilhe