Governo de Rondônia
Sexta, 06 de agosto de 2021

Tese de Doutorado revela números impressionantes da produção leiteira em Rondônia

24 de fevereiro de 2014 | Governo do Estado de Rondônia

O médico veterinário, José de Lima Aragão, concluinte do curso de Doutorado na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), tendo em uma de suas teses o desenvolvimento da pecuária leiteira no Estado, revela que aqui são produzidos 716,8 milhões de litros de leite por ano.

n-1José de Lima Aragão ao participar do programa “Campo e Lavoura” na rádio Globo Rondônia, que foi ao ar no domingo (23) das 7:00 às 8:00 apresentando gráficos e mapas mostrou que o Brasil produz por ano 32, 3 bilhões de litros de leite e que Rondônia, está colocada em 9º lugar, seguindo no vácuo de gigantes, como Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás, Santa Catarina, São Paulo, Bahia e Mato Grosso.

O setor leiteiro movimenta no Brasil R$ 26, 7 bilhões anuais, enquanto Rondônia a maior bacia leiteira da região norte, gerando emprego e rendas, para mais de 60 mil pessoas nas áreas rurais e urbanas, faz girar por ano no mercado financeiro algo em torno de R$ 456,5 milhões. Na federação brasileira são ordenhadas por ano, uma média de 22,8 milhões de vacas, enquanto o jovem Estado de Rondônia realiza o mesmo processo com 857,6 mil vacas, apresentando uma produção diária de 2,2 milhões de litros de leite/dia.

  Importância social

Tendo em vista sua importância econômica e social, o rebanho bovino de Rondônia com 12,2 milhões de cabeças de bovinos sendo que 3,7 milhões pertencem à pecuária leiteira. Para beneficiar essa produção, segundo, José de Lima Aragão, existe no Estado em torno de 74 indústrias com inspeção municipal, estadual e federal, que atestam a boa qualidade do leite rondoniense, que abastece os estados do Acre, Roraima, Amazonas e norte de Mato Grosso.

O restante é transformado em queijos, requeijão, mussarella e compotas que são comercializados no centro-sul do País. O mercado interno consome pouco mais de 18% de toda a produção de lácteos industrializados no Estado.

Ainda de acordo com José de Lima Aragão, toda essa produção é feita por produtores rurais ligados agricultura familiar que somam em torno de 40 mil famílias que tem como renda básica a exploração leiteira em suas propriedades. Pois, é sabido, segundo ele, que o Estado possui 110 mil propriedades rurais e que 93% destas estão abaixo de 200 hectares.

Em assim sendo, pelo que reza o Código Florestal só pode ser explorada 100 hectares, o que por via de consequência em 100 hectares, às culturas cultivadas se restringem agricultura familiar, a exemplo do leite. Por isso que se fala que Rondônia tem a melhor distribuição de terras no País, tendo em vista que das 110 mil propriedades 101 mil são constituídas de pequenas áreas exploradas pela agricultura familiar.

Afirmando que o Governador Confúcio Moura, caminha no rumo certo, incentivando as políticas públicas na direção das atividades que venham em beneficio da agricultura familiar permitindo que elas permaneçam no campo evitando o êxodo rural. José de Lima Aragão acredita que assim, o engrossamento das favelas nas grandes cidades pode ser contido.


Leia Mais
Todas as Notícias

Fonte
Secom - Governo de Rondônia

Categorias
Agropecuária


Compartilhe